Arquivo da tag: meio ambiente

Eletricz possui escola exclusiva para formação de novos monociclistas

Escola de Monociclistas
Escola da Eletricz possui pista exclusiva e já formou mais 600 monociclistas desde 2017.

A Eletricz, distribuidora especializada em veículos elétricos portáteis como monociclos, bicicletas e patinetes, mantêm em São Paulo (SP) a única escola do País focada na formação de novos monociclistas. O monociclo elétrico, mais conhecido apenas como mono, cujas vendas no mercado nacional crescem a cada ano, apresenta uma curva de aprendizado diferente da bicicleta ou do patinete e, por isso, os novos usuários precisam passar por um treinamento prático para se tornarem monociclistas.

“Não é possível conduzir um mono sem um treinamento prático específico desse equipamento”, explica Márcio Canzian, CEO da Eletricz e diretor da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (Abve). Na avaliação do executivo, essa necessidade acaba se tornando uma grande vantagem para os monociclistas. “Junto com as aulas mais técnicas sobre como conduzir um monociclo elétrico, os alunos também são orientados com relação à condução segura e recebem dicas e orientações de como se portar nas ruas para evitar acidentes, especialmente em espaços compartilhados, seja em ciclofaixas, ciclovias e até mesmo nas ruas. Oferecemos muito mais do que simplesmente ensinar a pilotar o equipamento”, acrescenta.

Criada em 2017, a escola para formação de novos monociclistas da Eletricz funciona no bairro de Vila Nova Conceição e já formou mais de 600 monociclistas desde então. A escola conta com uma pista exclusiva e segura para os treinamentos e com um uma equipe treinada e dedicada full time, durante horário comercial.

Em geral, os novos usuários de monos precisam passar por um período mínimo entre duas e quatro horas para começarem a se tornar independentes com o equipamento – o tempo varia de pessoa para pessoa. “A partir daí, podem continuar treinando sozinhos até estarem prontos para sair na rua com o veículo. Normalmente, com treinamentos e dedicação diários, isso leva cerca de uma semana”, afirma Márcio. As aulas podem ser agendadas pelo site da empresa (www.eletricz.com.br/training) e custam, por hora, a partir de R$ 80,00. Neste valor já está incluso o empréstimo dos equipamentos individuais obrigatórios de segurança – capacete, munhequeira, cotoveleira, joelheira e caneleira – e do mono.

Um dos desafios dos novos alunos é entender como funciona um monociclo elétrico, um veículo que não possui um botão para acelerar ou frear. Os monociclos são construídos numa estrutura única que possui sensores de estabilização e aceleração. Sua principal característica é funcionar através de um giroscópio. Os giroscópios são usados para controlar rotas de naves espaciais, piloto automático de aviões, mísseis e carros autônomos. É a mesma tecnologia nos monociclos.

Além disso, o monociclo elétrico possui acelerômetros: sensores que medem a aceleração de um corpo em relação à gravidade e sua direção. Sua tecnologia, portanto, traz para o usuário o que existe de mais moderno em mobilidade. Ele funciona com um pêndulo: para acelerar, o condutor deve pender seu corpo ligeiramente para frente, e para reduzir a velocidade deve pender para trás. Monociclos não possuem freios: é esse movimento do corpo para trás que reduz a velocidade até parar ou até ele começar a rodar para trás – o que exige mais experiência do usuário.

A Eletricz comercializa no Brasil mais de 10 modelos de monociclos elétricos das marcas KingSong, Gotway e Veteran com preços a partir de R$ 2.970,00. A empresa possui uma loja física, na capital paulista, onde fica sua escola. Para quem não está em São Paulo, a Eletricz oferece aulas tutoriais no seu canal do YouTube, no endereço www.youtube.com/eletricz, e todos os seus produtos também podem ser adquiridos em sua loja virtual, no endereço www.eletricz.com.br/loja.

SOBRE A ELETRICZ

A Eletricz iniciou suas operações em julho de 2018 com a missão de promover a locomoção de curta e média distância, incentivando a valorização da vida ao ar livre, a apropriação saudável das vias públicas e a mudança para um estilo de vida mais saudável, divertido e econômico. Por isso, comercializa os mais avançados veículos elétricos portáteis e desenvolve projetos e ações para difundir e incentivar este novo perfil de mobilidade urbana. A empresa comercializa monociclos, patinetes e bicicletas elétricas, mas os monociclos respondem hoje por 80% do seu faturamento, que chegou a R$ 3 milhões em 2019.

PRESS RELEASE COMPLETO:
Escola de monociclistas – 2020

FOTOS:

Eletricz é pioneira no Brasil no lançamento dos monociclos elétricos da marca Gotway

NIKOLA PNG 1
O novo modelo Nikola Plus, que custa R$ 18.570,00, é o mais acessível da linha Gotway no Brasil.

A Eletricz, distribuidora com sede em São Paulo (SP) especializada na comercialização de monociclos, patinetes e bicicletas elétricos de última geração, foi a primeira empresa no mercado brasileiro a comercializar os monociclos elétricos de altíssimo desempenho da marca Gotway, um dos principais fabricantes mundiais desse equipamento. Agora, a empresa já soma em seu portfólio no Brasil mais de 10 modelos de monociclos elétricos das marcas KingSong e Gotway.

“A Gotway é mundialmente conhecida por produzir monociclos elétricos de altíssima performance. Fundada em 2013, na China, a marca é uma das únicas do mundo a fabricar estes veículos com velocidade superior a 60 km/h.  Seus monociclos são voltados principalmente para usuários bem experientes que exigem mais velocidade, autonomia e potência. Já temos um procura importante por parte desse público”, afirma Márcio Canzian, CEO da Eletricz.

O novo modelo Nikola Plus, que custa R$ 18.570,00, é o mais acessível da linha Gotway no Brasil. Ele vem equipado com um motor com potência de 2.000 W e bateria de íon lítio de 100 V e 1.800 Wh, pesando somente 26 kg. Com isso, o veículo atinge até 64 km/h de velocidade máxima e oferece uma autonomia muito grande, de até 160 quilômetros sem precisar ser recarregado.  O produto também conta com alça retrátil escondida no corpo do equipamento (que permite transportá-lo desligado rodando facilmente, sem erguê-lo do chão, como se fosse uma mala pequena de viagem), dois alto-falantes de 25 W cada (para tocar músicas do telefone celular com ótima qualidade, por meio da tecnologia Bluetooth), pedais maiores, pneu aro 16 com três polegadas de largura (mais conforto e segurança ao ultrapassar imperfeições no solo) e luzes de LED na traseira, na dianteira e nas laterais.

O monociclo elétrico MSuper Pro (MSP), lançado pelo preço de R$ 19.950,00, traz como principal diferencial um motor mais potente, de 2.500 W, e a bateria de íon lítio de 100 V e 1.800 Wh. Ele pesa 25 kg, e oferece a mesma facilidade de ser transportado por meio da sua alça retrátil. O MSuper Pro tem autonomia de até 160 quilômetros com uma carga completa de bateria. Reconhecido mundialmente como um dos monociclos elétricos de melhor desempenho, sua velocidade máxima é de 60 km/h. Seu pneu é aro 18, com três polegadas de largura, o que o torna mais robusto e seguro ao percorrer pisos mais irregulares. Visualmente, seu charme fica por conta do acabamento que imita fibra de carbono. Ele também conta com dois auto-falantes, de 35 W cada. Para a iluminação, o modelo tem dois faróis de 24 V na parte dianteira.

Top de linha da Gotway no Brasil, por enquanto, o monociclo Monster V3 (R$ 24.741,00) é equipado com motor de 2.500 W de potência, que lhe garante uma velocidade máxima de até 70 km/h. Sua bateria de íon lítio tem 100 V e 1.845 Wh, proporcionando uma autonomia de até 160 quilômetros sem precisar de uma nova carga. Com peso de 28,5 kg, ele é o único monociclo vendido no Brasil que utiliza pneus aro 22, oferecendo ao seu condutor uma dose de conforto e segurança inigualáveis no segmento. O Monster V3 ainda conta com botão anti-spinning, dois auto-falantes (35 W cada), logo lateral “Monster” em LED, pedais maiores e entrada USB para, por exemplo, carregar o celular durante a viagem. Externamente, seu acabamento imita fibra de carbono e sua lanterna oferece 1.000 lúmens de luminosidade.

SOBRE A ELETRICZ

A Eletricz iniciou suas operações em julho de 2018 com a missão de promover a locomoção de curta e média distância, incentivando a valorização da vida ao ar livre, a apropriação saudável das vias públicas e a mudança para um estilo de vida mais saudável, divertido e econômico. Por isso, comercializa os mais avançados veículos elétricos portáteis e desenvolve projetos e ações para difundir e incentivar este novo perfil de mobilidade urbana. A empresa comercializa monociclos, patinetes e bicicletas elétricas, mas os monociclos respondem hoje por 80% do seu faturamento, que chegou a R$ 3,5 milhões em 2019.

PRESS RELEASE COMPLETO:
Lançamento da Gotway

FOTOS EM ALTA RESOLUÇÃO:

Como serão os deslocamentos urbanos depois da pandemia?

20190908_200114
Márcio Canzian: CEO da Eletricz, distribuidora de veículos elétricos portáteis, como monociclos, bikes e patinetes.

A pandemia do coronavírus traz à tona muitas reflexões sobre nossos comportamentos em sociedade, hábitos, relacionamentos e estilo de vida. Neste contexto, e nessa nova forma de enxergar como cuidamos do planeta e da nossa qualidade de vida, novas tendências para a mobilidade urbana, sobretudo nas grandes cidades, devem ser reavaliadas. E a mobilidade por meio dos veículos elétricos portáteis – monociclos, patinetes ou bicicletas – deve ganhar cada vez mais adeptos. São os chamados “desertores” do modelo convencional de transporte que estão buscando modelos mais inteligentes, divertidos e ecologicamente corretos de ir e vir.

Há uma percepção que parece unânime: a pandemia terá efeitos perenes sobre o nosso estilo de vida, a começar pelo uso do transporte coletivo. A quarentena que vivemos tem como principal objetivo evitar aglomerações, pois o vírus é facilmente transmitido nestas situações. A disseminação de pessoa para pessoa pode ocorrer de forma continuada: uma pessoa infectada pode contaminar, em média, até cinco outros indivíduos. A transmissão do coronavírus, por exemplo, costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, e contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, o nariz ou os olhos.

O transporte coletivo, especialmente nas grandes cidades brasileiras nos horários de rush, é sinônimo de aglomeração. É um ambiente que favorece a propagação de vários tipos de vírus. Em ônibus, metrô e trens, a falta de espaço dentro do veículo impede ou dificulta que o usuário cumpra orientações fundamentais para reduzir o contágio, como colocar a parte interna do braço (e não a mão) na boca ao tossir ou espirrar. As barras de apoio que as pessoas usam para se segurar favorecem a transmissão do vírus presente nas mãos. É por isso que o transporte individual deve despontar, mesmo depois da crise, como uma nova tendência no mundo todo, e também nas metrópoles brasileiras.  Ir para o trabalho conduzindo um veículo elétrico portátil e pessoal é muito mais seguro – é o caso do monociclo elétrico, um equipamento de mobilidade individual, rápido e versátil.

Este cenário deve favorecer toda a cadeia de produtos ligados à mobilidade individual, criando uma maior demanda por modais que atendam a estes novos hábitos. Outro mercado que também cresce sob esta crise são os serviços de entregas. Plataformas como iFood e Rappi, que se utilizam dos veículos pessoais, elétricos ou não, já impulsionam fortemente esse segmento de entregas.

Para que isso aconteça, é urgente que as cidades acelerem seu movimento de mudança. Precisamos criar espaços seguros para que todos circulem em segurança. É um movimento mundial no qual cada ponto do planeta está num degrau de desenvolvimento. Cidades como Paris e Barcelona, por exemplo, já investem pesado na micromobilidade, criando redes muito mais extensas de ciclovias, ciclofaixas e ciclorotas do que as de São Paulo.

Além disso, outro ponto que ainda requer propostas mais aprimoradas é a criação de linhas de crédito especiais através de bancos e financeiras, que tornem a adesão aos modais elétricos portáteis mais acessível para a camada da população que ainda se vê obrigada a utilizar o nosso precário sistema de transporte coletivo. Isso é fundamental para quebrarmos a dependência deste tipo de locomoção, reduzindo a aglomeração, os congestionamentos, e melhorarmos nossa qualidade de vida, mais ainda no mundo novo que se inicia pós-pandemia.

Future-se.

Márcio Canzian é diretor da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE) e CEO da Eletricz, empresa especializada na distribuição de veículos elétricos portáteis.

(Este artigo foi originalmente publicado na editoria “Mobilidade” do Estadão)

Novo Projeto Triumph TE-1 vai desenvolver tecnologias inéditas para motos elétricas

Triumph Motorcycles Limited
Projeto Triumph TE-1: parceria inédita entre líderes acadêmicos e quatro grandes integrantes da indústria inglesa, incluindo a Triumph Motorcycles.

A Triumph Motorcycles anuncia uma colaboração inédita com especialistas da indústria da Inglaterra, líderes acadêmicos e a Innovate UK (agência do governo britânico que promove programas de ciência e tecnologia) para desenvolver novas tecnologias especializadas em motocicletas elétricas e soluções integradas inovadoras para este futuro segmento de mercado na Inglaterra. Será uma parceria única entre líderes acadêmicos e quatro grandes integrantes da indústria inglesa.

O projeto, que será desenvolvido nos próximos dois anos, em parceria com a Williams Advanced Engineering (empresa que pertence ao Grupo Williams, referência na Fórmula 1, e é dedicada a serviços de tecnologia e engenharia), a Integral Powertrain (fornecedora inglesa dos setores automotivo e aeroespacial) e o Warwick Manufacturing Group – WMG (um departamento acadêmico da Universidade de Warwick, que fornece pesquisa, educação e transferência de conhecimento em engenharia, manufatura e tecnologia), vai fornecer uma contribuição tecnológica significativa para possíveis lançamentos de motocicletas elétricas da Triumph no futuro.

FINANCIAMENTO DO GOVERNO INGLÊS

O projeto conta com o apoio e o cofinanciamento do Departamento de Negócios, Energia e Estratégia Industrial do Reino Unido (BEIS) e da Secretaria de Veículos de Baixa Emissão (OLEV), por meio da Innovate UK. Essa parceria combinará a experiência mundialmente reconhecida da Triumph no mercado de motocicletas com recursos avançados, baseados em automóveis, para gerar inovação tecnológica para as futuras motocicletas elétricas.

“Esta nova colaboração representa uma excelente oportunidade para a Triumph e seus parceiros liderarem a tecnologia que possibilitará a eletrificação de motocicletas, impulsionada por clientes que se esforçam para reduzir seu impacto ambiental, têm o desejo de utilizar um transporte mais econômico e querem mudanças na legislação do setor”, afirma Nick Bloor, CEO da Triumph. “O projeto Triumph TE-1 faz parte da nossa estratégia de motocicletas elétricas, focada em fornecer o que os consumidores esperam da sua Triumph, que é o equilíbrio perfeito entre manuseio, desempenho e capacidade de uso”, acrescenta o executivo.

Cada uma das empresas participantes será responsável por criar inovações em suas respectivas áreas de atuação:

A Triumph Motorcycles conduzirá o projeto, fornecendo design avançado de chassi de motocicletas, especialização em engenharia, excelência em fabricação e sistemas de segurança funcional pioneiros, assim como definindo características de entrega de potência de transmissão elétrica.

A Williams Advanced Engineering fornecerá uma bateria leve e inovadora, usando suas instalações de teste e desenvolvimento para oferecer um sistema pioneiro de gestão da bateria combinado com a unidade de controle do veículo.

A Divisão de e-Drive da Integral Powertrain liderará o desenvolvimento de motores elétricos e um inversor de carboneto de silício, integrando ambos em um único compartimento.

A WMG fornecerá especialização em eletrificação e visão crítica para impulsionar a inovação desta nova tecnologia desde a fase de pesquisa e desenvolvimento até o seu impacto comercial, realizando simulações para definir as necessidades futuras deste mercado.

A Innovate UK apoiará os parceiros e administrará os fundos. Isso faz parte da moderna estratégia de financiamento do BEIS, com o objetivo de criar uma capacidade líder no mercado de veículos elétricos na Inglaterra.

PROJETO SERÁ ORGANIZADO EM QUATRO FASES PRINCIPAIS

O projeto será organizado em quatro fases principais, sendo que um dos seus principais objetivos é o aumento da integração de sistemas. Ao desenvolver componentes individuais de transmissões elétricas de base automotiva e otimizá-los em unidades combinadas, o projeto buscará criar sistemas sofisticados de motocicletas elétricas que reduzirão a massa, a complexidade e outras exigências relacionadas a essa nova tecnologia.

A Triumph trabalhará junto com as organizações parceiras para acelerar a especialização conjunta no manuseio e segurança de baterias, dimensionamento ideal do motor elétrico, integração de sistemas de frenagem, incluindo frenagem regenerativa e sistemas avançados de segurança. A inovação e os recursos desenvolvidos nessas áreas contribuirão para a futura estratégia de motocicletas elétricas da Triumph.

A parceria do Projeto Triumph TE-1, com o apoio da Innovate UK, é focada em facilitar a criação de:

  • Motocicletas elétricas que atendam às necessidades dos clientes que buscam meios de transporte com menos impacto ambiental de maneira alinhada com o foco da Inglaterra na redução de emissões;
  • Parcerias fortes, comercialmente viáveis ​​e sustentáveis ​​com fabricantes e cadeias de fornecimento do setor no país;
  • Especialização da mão de obra inglesa, gerando mais empregos e uma base de talentos que assegurem empregos sustentáveis e impulsionem a reputação e a influência da Inglaterra no cenário mundial.

“A equipe da Williams Advanced Engineering está ansiosa para aplicar nossa especialização na eletrificação do transporte com nossos parceiros”, afirma Craig Wilson, Diretor Geral da Williams Advanced Engineering.  “A Williams já equipou diversos veículos elétricos de renome mundial e isso será um avanço significativo no nosso trabalho, implementando esse conhecimento em duas rodas”, acrescentou.

“A Integral Powertrain sempre redefiniu os limites da tecnologia e-drive, trabalhando com os clientes para encontrar a melhor solução para atender às suas exatas necessidades”, diz Andrew Cross, CTO da Integral Powertrain. “O projeto se baseará na nossa extensa experiência com motores e veículos elétricos, adquirida ao longo dos últimos 20 anos trabalhando como grandes fornecedores dos fabricantes da área automotiva. Estamos extremamente contentes em ajudar a Triumph com a sua futura estratégia de eletrificação, em um projeto no qual podemos aplicar nossa experiência para projetar uma transmissão elétrica de motocicletas extremamente eficiente”.

“As motocicletas elétricas terão um papel vital no transporte futuro no mundo todo, reduzindo o congestionamento e melhorando a qualidade do ar urbano, além de facilitar o estacionamento. A pilotagem dessas motos também será ótima, com torque abundante e fácil de controlar, fornecido suavemente em todas as velocidades. A WMG fornecerá sua experiência em tecnologia de baterias e eletrificação de veículos marítimos, aéreos, rodoviários e ferroviários a este empolgante setor. Nossa equipe de especialistas conduzirá o trabalho a fim de assegurar que os veículos sejam seguros e eficientes, sem comprometer o seu desempenho dinâmico”, explica o professor David Greenwood, da área de Sistemas de Propulsão Avançados da WMG.

Steve Sargent, Chefe de Produto da Triumph, afirma: “Nossa estratégia de produtos futuros é focada em fornecer as plataformas de motor mais adequadas para um cenário em constante mudança, de acordo com as necessidades dos clientes, e vemos o conjunto de motores elétricos da Triumph como um requisito importante junto com nossos motores de cilindros duplos e triplos. Como parte da nossa iniciativa de motocicletas elétricas, o Projeto Triumph TE-1 representa uma empolgante colaboração que fornecerá informações valiosas para nossa futura linha. Temos o incrível prazer de contar com o apoio da OLEV e da Innovate UK e de trabalhar em conjunto com os especialistas em eletrificação e líderes acadêmicos do país, em esforços voltados para a futura prosperidade da indústria britânica e o futuro do motociclismo”.

SOBRE A TRIUMPH

A Triumph Motorcycles Brazil é uma das 12 subsidiárias da empresa pelo mundo e conta com sede em São Paulo (SP) e fábrica em Manaus. A marca conta com 16 Concessionárias no Brasil nas cidades de São Paulo (SP), Campinas (SP), Ribeirão Preto (SP), São José dos Campos (SP), Porto Alegre (RS), Brasília (DF), Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), Goiânia (GO), Florianópolis (SC), João Pessoa (PB), Londrina (PR), Vitória (ES) e Várzea Grande (MT). A Triumph possui o portfólio mais completo do mercado entre as marcas premium, oferecendo três pilares principais de produtos: Clássica, Adventure e Roadster. Fundada em 1902, a Triumph Motorcycles é uma empresa global, atuando diretamente em 13 países, por meio de suas filiais, e indiretamente em mais 57 mercados, através de distribuidores independentes. A Triumph é a maior fabricante britânica de motos e a marca que mais cresce no segmento acima de 500 cc nos países nos quais está presente. O faturamento mundial da empresa gira em torno de R$ 2,1 bilhões e suas vendas no varejo superam as 63.400 unidades anuais, com produção acima de 67.000 motos por ano. No mundo todo, a Triumph possui mais de 700 concessionárias e perto de 2.000 funcionários.

SOBRE A WILLIAMS ADVANCED ENGINEERING

A Williams Advanced Engineering Limited opera nos negócios de serviços de tecnologia e engenharia e faz parte do Grupo Williams. Em 2010, a Williams Grand Prix Engenharia Limited começou a diversificar suas operações, levando à constituição da divisão de Engenharia Avançada da Williams, que agora tornou-se a Williams Advanced Engineering Limited. Combinando tecnologia de ponta e os melhores engenheiros do setor com precisão e rapidez para o mercado, resultantes de quatro décadas de sucesso no ambiente extremamente competitivo da Fórmula 1, a Williams Advanced Engineering oferece inovadores serviços técnicos, de engenharia, testes, fabricação e consultoria técnica em toda a indústria. Trabalhando em estreita colaboração com seus clientes e parceiros, a Williams Advanced Engineering ajuda a enfrentar os desafios de sustentabilidade e tecnologia do século 21 e a melhorar o desempenho, com sua especialização em aerodinâmica e termodinâmica, eletrificação, materiais leves avançados, simulação e integração de veículos.  A empresa também apoia o crescimento de empresas de tecnologia iniciantes na Inglaterra.

SOBRE A INTEGRAL POWERTRAIN

A Integral Powertrain é uma empresa de engenharia global que, nos últimos 20 anos, vem desenvolvendo continuamente tecnologias de geração futura, como parte do movimento em direção a uma forma mais sustentável de fornecer energia aos veículos.  Trabalhando em estreita colaboração com fabricantes de prestígio e fornecedores qualificados, os engenheiros da Integral Powertrain criam soluções de motores e e-Drive inovadoras, complexas e líderes de mercado, que são usadas para uma ampla gama de aplicações em veículos esportivos, de passageiros, off-road e também em equipamentos aeroespaciais, marítimos e industriais. A empresa opera três divisões: Integral e-Drive, Integral Powertrain e Integral e-Hub, empregando mais de 175 pessoas em seus Centros de Engenharia e Emissões em Milton Keynes, cidade no sudeste da Inglaterra. A empresa recebeu vários prêmios em 2018, incluindo o célebre “Dewar Trophy”, do Royal Automobile Club.

SOBRE A WMG, UNIVERSIDADE DE WARWICK

A WMG é um grupo líder mundial em pesquisa e educação que transforma organizações e impulsiona a inovação por meio de uma combinação única de pesquisa e desenvolvimento colaborativos e programas educacionais pioneiros. Com um modelo internacional de parcerias de sucesso entre a universidade e os setores público e privado, a WMG desenvolve avanços na Inglaterra e globalmente em ciência aplicada, tecnologia e engenharia, para fornecer um verdadeiro impacto ao crescimento econômico, à sociedade e ao meio ambiente. A WMG foi fundada pelo professor Lord Kumar Bhattacharyya em 1980 para ajudar a revigorar a fabricação britânica e melhorar a competitividade por meio da inovação e do desenvolvimento de habilidades.

PRESS RELEASE COMPLETO:
Projeto TE-1

FOTOS EM ALTA RESOLUÇÃO: