Arquivo da categoria: Boteco Vai de Vinho

Um roteiro com os cinco melhores bares ou restaurantes para tomar vinho no Campo Belo

shutterstock_140728459
O Campo Belo tem bares e restaurantes diferenciados para quem aprecia um bom vinho, com opções para todos os bolsos.

O mercado de vinhos está crescendo no Brasil, embora ainda de maneira lenta. A estimativa dos especialistas é que o consumo aumente 5% em 2019 em relação ao ano passado, quando também houve crescimento. Exatamente por isso, cada vez mais bares e restaurantes dão uma atenção especial aos vinhos, procurando novidades interessantes e tentando diversificar sua oferta de rótulos, por um custo-benefício atraente, tentando atrair clientes cada vez mais curiosos e fãs dessa bebida. Um exemplo dessa tendência é o surgimento de um número cada vez maior de bares especializados em vinhos nas grandes cidades, em especial em São Paulo e no Rio de Janeiro. No polo gastronômico do bairro do Campo Belo, em São Paulo (SP), onde existem cerca de 100 estabelecimentos gastronômicos, existem várias opções agradáveis para se tomar um bom vinho. Confira um roteiro com os cinco melhores bares ou restaurantes para tomar vinhos na região.

BOTECO VAI DE VINHO
Inaugurado em março deste ano, é o único bar de vinhos do distrito. O bar tem várias promoções interessantes, dependendo do dia. Todas as noites, de terça a sexta-feira, acontece o “Happy Wine” das 18h às 20h. Neste horário, as taças de vinhos tinto e branco são vendidas por preços especiais – apenas R$ 10,00 cada taça. Nas terças-feiras, outra atração é o projeto de harmonização de diferentes tipos de vinhos com diferentes tipos de comida: pizza, hambúrguer e sushi, por exemplo. O pacote proposto pelo bar já inclui o prato e o vinho adequado para harmonizar. Os preços variam de acordo com a comida e o vinho escolhido. Outra promoção que vem fazendo muito sucesso acontece aos sábados. Trata-se de um rodízio de vinhos. Das 20h às 22h, o cliente paga R$ 53,00 e tem direito a quatro taças de quatro tipos diferentes de vinhos: um espumante, um branco, um rosé e um tinto. Depois disso, o cliente poderá tomar quantas taças desejar de qualquer um desses vinhos sem pagar nada à parte. Os vinhos que fazem parte da promoção são os seguintes: Brut Rosé Lídio Carraro (Espumante, Brasil), Faro Chardonnay (Branco, Chile), Cordillera Andina (Rosé, Chile) e Red Blend Ventisquero (Tinto, Chile). O Vai de Vinho tem cerca de 45 rótulos diferentes em seu estoque, de 11 países diferentes, como Macedônia, África do Sul, Eslovênia, Israel, Itália e Chile. Seu vinho mais barato é o português Portas do Sol (R$ 56,00), produzido na região do Tejo. Sua opção top de linha é o vinho Hermon (R$ 180,00), de Israel, nas opções branco e tinto.

RESTAURANTE BRATTEN – SABORES DA EUROPA
O Restaurante Bratten – Sabores da Europa, inaugurado em dezembro do ano passado, traz uma proposta diferenciada. A casa é especializada em gastronomia europeia, preparando pratos que são tradicionais em muitos países europeus. No cardápio, debaixo de cada item para se comer, incluindo as sobremesas, a casa indica os tipos de vinhos que melhor harmonizam com aquele produto. O curioso é que na carta de vinhos, a maioria dos vinhos é brasileira, proporcionando harmonizações surpreendentes. Mas há também alguns vinhos diferenciados importados de países como Portugual, Chile, Espanha ou Itália, por exemplo, que são incluídos na carta de vinhos para completar a oferta ao consumidor. São tipos de vinhos que não são produzidos no Brasil. Um bom exemplo é o tradicional vinho verde, que não existe no Brasil (apenas em Portugal), e está presente no restaurante. A carta de vinhos inclui 51 rótulos (garrafas de 750 ml) e mais nove rótulos de garrafas menores (1/2 e 1/4). Seus vinhos mais em conta (de 750 ml), que custam R$ 79,90, são o Don Guerino Malbec Rosé e o Valduga Origem Cabernet Sauvignon, ambos produzidos em vinícolas de ponta no Rio Grande do Sul. O melhor vinho da casa é o Pizzato DNA 99 Merlot, que custa R$ 299,00. É o melhor vinho produzido no Brasil atualmente. Ele tem 95 pontos na Decanter, uma revista especializada em vinhos, de grande prestígio no mundo todo, que avalia vinhos e tem como nota máxima 100.

RESTAURANTE E BAR ALEGRIA DO GALO
Divertido, musical, descolado, moderno, despretensioso, espaçoso, confortável e com um cardápio de refeições, petiscos, pizzas e bebidas muito diversificado e com bastante qualidade. Este é o perfil do Restaurante e Bar Alegria do Galo. A casa funciona em São Paulo (SP) com duas unidades: na Rua Sócrates, 558, na Vila Sofia, e na Rua Demóstenes, 684, no Campo Belo. O visual da casa do Campo Belo é um destaque importante, que o diferencia dos demais estabelecimentos do bairro. Dependendo de onde se senta, a impressão é de estar em um cenário de filme cult e, por isso mesmo, a casa é constantemente elogiada pelos clientes. Por essa razão, o Alegria do Galo já foi até cenário para diferentes gravações. Entre vinhos tinto, branco, rosé, champagne e espumantes, o restaurante oferece 20 opções diferentes para seus clientes. Entre os tintos, o rótulo mais em conta é o chileno La Moneda Malbec (R$ 85,00). O espumante Salton Brut sai por R$ 69,00.

RESTAURANTE OSTERIA VENEXIANA
A Osteria Venexiana, inaugurada em junho deste ano, é uma típica cantina italiana que traz como principal diferencial a sua especialização na sofisticada culinária de Veneza. A Osteria Venexiana é pequena, simples, acolhedora e mantem a forte personalidade que se encontra em um restaurante tradicional de Veneza. Lá, o cliente vai encontrar uma variedade de massas (nhoque, espaguete e lasanha, por exemplo), muitos pratos com peixes, ostras, camarão e outros frutos do mar, sopas, risotos, queijos, fatias de pizza, vinhos e drinks típicos de Veneza,  como o tradicional Bellini, entre outras opções. Sua carta de vinhos inclui apenas vinhos italianos e espumantes brasileiros. São 10 opções de vinhos tinto, rosé e branco, com preços a partir de R$ 65,00 para o vinho tinto Montepulciano d’Abruzzo, produzido na cidade de Ortona, na Itália. Como uma cantina de Veneza, a Osteria oferece todos os dias ostras frescas para seus clientes, permitindo uma harmonização incrível e diferente com os vinhos brancos, como o Il IV Miglio Falanghina (R$ 79,00), e os espumantes, como o Salton Prosecco Brut (R$ 66,00) ou Garibaldi Prosecco Brut (R$ 66,00).

BAR E RESTAURANTE GANSARAL
O Gansaral é um lugar diferente de tudo que existe no Campo Belo. É uma casa especial que atende diferentes públicos, misturando na medida certa cultura, gastronomia, ótimos vinhos, história e muito verde. Tudo começou há aproximadamente 90 anos, quando desembarcaram no Brasil as famílias Volkmer e Prüfe, vindos da Saxônia, no Norte da Alemanha. E, aqui no Campo Belo, construíram sua casa, nos fundos de um terreno na Rua Demóstenes, 885, onde criavam gansos de estimação. A casa atual, onde funciona o Gansaral, foi construída na década de 1960, na frente da casa onde morava a família – exatamente no local onde os gansos eram criados. Foi construída pelos pais da atual proprietária, a artista visual Heidi Prüfe Diniz, esposa de Marcus Diniz. O casal administra o Gansaral e atende diariamente, com muita simpatia, os clientes que se espalham pelo seu lindo jardim. Para quem busca a gastronomia alemã, há delícias como a Torta de Chucrute com Bacon, o Dinedi (um tipo de pizza alemã retangular), suas Tábuas de Canapés, seus fatiados, suas incríveis linguiças e salsichas alemãs. Entre os vinhos, são 15 rótulos entre espumantes, branco, rosé, tinto, sobremesa, orgânicos e biodinâmicos. O vinho tinto mais acessível é o chileno Bicicleta (R$ 67,00), nas uvas Cabernet Sauvignon e Carménère. No Gansaral, o ambiente rústico, cheio de detalhes charmosos e com muito verde, é outro forte atrativo para degustar um vinho sem pressa, com uma boa companhia.

SOBRE O CAMPO BELO
Cercado por outras regiões nobres, como Brooklin, Moema e Vila Mascote, o Campo Belo é um bairro tranquilo, predominantemente residencial, com a maioria das suas ruas calmas e arborizadas e, ao mesmo tempo, é um forte polo gastronômico da cidade – ainda muito pouco conhecido pelos moradores de outros bairros e regiões da capital.O Campo Belo reúne hoje, num espaço relativamente pequeno, separado por poucas quadras, cerca de 100 estabelecimentos gastronômicos agradáveis, divertidos, originais, intimistas, badalados, surpreendentes, curiosos, musicais, românticos, agitados, descolados, charmosos – incluindo mais de 20 bares (vários com música ao vivo), mais de 30 restaurantes de diversas nacionalidades e especialidades (de churrascarias a vegetarianos, de peruano a mexicano), pelo menos sete pizzarias e cinco hamburguerias, seis padarias sofisticadas, cafés, docerias e sorveterias.O Campo Belo tem acesso muito fácil pelas avenidas Santo Amaro, Vereador José Diniz, Jornalista Roberto Marinho e Washington Luís e ainda fica muito próximo de duas estações do metrô (Eucaliptos e Campo Belo, ambas da Linha 5 – Lilás).  Para informações sobre a gastronomia da região, acesse a página “Bares e Gastronomia do Campo Belo”: www.facebook.com/baresegastronomiadocampobelo.

PRESS RELEASE COMPLETO:
5 melhores locais para tormar vinho no Campo Belo

FOTOS EM ALTA RESOLUÇÃO:

 

Boteco Vai de Vinho lança, às terças-feiras, projeto harmonizando vinho com diferentes tipos de comida

bbc1ccfe-ff68-4e18-a1c4-2a29db9e53a4
Hambúrguer e vinho tinto: uma combinação deliciosa!

O Boteco Vai de Vinho, único bar especializado em vinhos instalado no bairro do Campo Belo, em São Paulo (SP), inova outra vez e lança um projeto de harmonização de diferentes tipos de vinhos com três tipos de comida: pizza, hambúrguer e sushi. O pacote proposto pelo bar já inclui o prato e o vinho adequado para harmonizar, sugerido pela sommelier e proprietária do Vai de Vinho de Vinho, Dani Scarpelli, que também comanda um canal no YouTube chamado “Vai de Vinho”, cheio de dicas para quem quer conhecer mais sobre o universo dessa bebida tão especial.

Hoje, dia 8 de outubro, é dia de “Hambúrguer & Vinho”. “Será uma experiência inesquecível de harmonização. Um delicioso hambúrguer harmonizado com uma taça de vinho espanhol Baron de Valls, feito com uvas Garnacha. É um vinho com bastante fruta, boa acidez e especiarias, que combina maravilhosamente com o hambúrguer, com ou sem bacon, com ou sem queijo, do jeito que o cliente preferir”, explica Dani Scarpelli. O hambúrguer acompanha uma porção de batatas fritas rústicas e o pacote, com uma taça de vinho inclusa, sai por R$ 52,00 por pessoa.  Na próxima terça-feira a harmonização será com pizza, e na outra semana com sushi, e assim sucessivamente.

SOBRE O BOTECO VAI DE VINHO

O Boteco Vai de Vinho é um dos melhores lugares para se tomar um bom vinho na cidade. Montado em um sobrado aconchegante. A casa acomoda 28 pessoas sentadas em seus três ambientes (Deck, Bistrô na calçada e balcão), e esse perfil colabora para a atmosfera intimista e descolada da casa. A proprietária, Dani Scarpelli, está lá todas as noites, de terça-feira a sábado, das 18h00 à 01h00, dando dicas de harmonização e conversando sobre o universo dos vinhos com os clientes interessados. O bar oferece boa variedade de rótulos, de vários países do mundo e de diversos estilos, uvas e preços, sempre pesquisados cuidadosamente pela própria Dani – entre vinhos tinto, branco, rosé, suave, de sobremesa e até espumante. As garrafas custam entre R$ 65,00 e R$ 200,00, enquanto as taças saem na faixa entre R$ 12,00 e R$ 45,00.  Para acompanhar a bebida, a casa oferece alguns petiscos, como Potinho de Queijo (Ermental, Gorgonzola e Parmesão), a R$ 20,00, Mix de Castanhas, a R$ 18,00, e Doritos, a R$ 7,00.

SOBRE O CAMPO BELO

Cercado por outras regiões nobres, como Brooklin, Moema e Vila Mascote, o Campo Belo é um bairro tranquilo, predominantemente residencial, com a maioria das suas ruas calmas e arborizadas e, ao mesmo tempo, é um forte polo gastronômico da cidade – ainda muito pouco conhecido pelos moradores de outros bairros e regiões da capital. O Campo Belo reúne hoje, num espaço relativamente pequeno, separado por poucas quadras, cerca de 100 estabelecimentos gastronômicos agradáveis, divertidos, originais, intimistas, badalados, surpreendentes, curiosos, musicais, românticos, agitados, descolados, charmosos – incluindo perto de 30 bares (vários com música ao vivo), mais de 30 restaurantes de diversas nacionalidades e especialidades (de churrascarias a vegetarianos, de peruano a mexicano), pelo menos sete pizzarias e cinco hamburguerias, seis padarias sofisticadas, cafés, docerias e sorveterias. O Campo Belo tem acesso muito fácil pelas avenidas Santo Amaro, Vereador José Diniz, Jornalista Roberto Marinho e Washington Luís e ainda fica muito próximo de duas estações do metrô (Eucaliptos e Campo Belo, ambas da Linha 5 – Lilás).

Para informações sobre a gastronomia da região, acesse a página “Bares e Gastronomia do Campo Belo”: www.facebook.com/baresegastronomiadocampobelo.

SERVIÇO
Boteco Vai de Vinho
Rua João de Souza, 377
Fone: 5542-0326

PRESS RELEASE COMPLETO:
Harmonização de vinho

FOTOS EM ALTA RESOLUÇÃO:

Amanhã (sábado) é dia de “rodízio de vinhos” no Boteco Vai de Vinho

988bb6bf-1d09-46ec-aa28-a502314fbf78

Quer provar vários tipos de vinhos de qualidade e pagar um preço justo e fixo por isso? Experimente ir amanhã à noite, apenas das 20h às 22h, no Boteco Vai de Vinho, único bar especializado em vinho instalado no bairro do Campo Belo, em São Paulo (SP). A promoção é válida para todos os sábados e funciona assim:  o cliente paga R$ 53,00 (por pessoa) e tem direito a quatro taças de quatro tipos diferentes de vinho: um espumante, um branco, um rosé e um tinto. Depois disso, o cliente poderá tomar quantas taças desejar de qualquer um desses vinhos sem pagar nada à parte. Mas só até às 22 horas. Os vinhos que fazem parte da promoção são os seguintes: Brut Rosé Lídio Carraro (Espumante, Brasil), Faro Chardonnay (Branco, Chile), Cordillera Andina (Rosé, Chile) e Red Blend Ventisquero (Tinto, Chile).

O Boteco Vai de Vinho é um dos melhores lugares para se tomar um bom vinho na cidade. Montado em um sobrado aconchegante, o Vai de Vinho foi criado pela sommelier e youtuber Dani Scarpelli, que mantém o canal “Vai de Vinho” no YouTube. A casa acomoda 28 pessoas sentadas em seus três ambientes (Deck, Bistrô na calçada e balcão), e esse perfil colabora para a atmosfera intimista e descolada da casa. A proprietária, Dani Scarpelli, está lá todas as noites, de terça-feira a sábado, das 18h00 à 01h00, dando dicas de harmonização e conversando sobre o universo dos vinhos com os clientes interessados.

“Meu objetivo com o bar e este tipo de promoção é mostrar que o vinho é para todos, que a frescura em volta do vinho, o esnobismo de algumas pessoas de achar que vinho bom é vinho caro não pode afastar a pessoa que realmente aprecia esta bebida ou que está entrando neste mundo agora. No Vai de Vinho, nossa proposta não é ter super vinhos, é ter o vinho do dia a dia que cabe no bolso e no gosto do cliente”, explica Dani Scarpelli.

Por isso mesmo, o bar oferece boa variedade de rótulos, de vários países do mundo e de diversos estilos, uvas e preços, sempre pesquisados cuidadosamente pela própria Dani – entre vinhos tinto, branco, rosé, suave, de sobremesa e até espumante. As garrafas custam entre R$ 65,00 e R$ 200,00, enquanto as taças saem na faixa entre R$ 12,00 e R$ 45,00.  Para acompanhar a bebida, a casa oferece alguns petiscos, como Potinho de Queijo (Ermental, Gorgonzola e Parmesão), a R$ 20,00, Mix de Castanhas, a R$ 18,00, e Doritos, a R$ 7,00.

SOBRE O CAMPO BELO

Cercado por outras regiões nobres, como Brooklin, Moema e Vila Mascote, o Campo Belo é um bairro tranquilo, predominantemente residencial, com a maioria das suas ruas calmas e arborizadas e, ao mesmo tempo, é um forte polo gastronômico da cidade – ainda muito pouco conhecido pelos moradores de outros bairros e regiões da capital. O Campo Belo reúne hoje, num espaço relativamente pequeno, separado por poucas quadras, mais de 80 estabelecimentos gastronômicos agradáveis, divertidos, originais, intimistas, badalados, surpreendentes, curiosos, musicais, românticos, agitados, descolados, charmosos – incluindo mais de 20 bares (vários com música ao vivo), mais de 30 restaurantes de diversas nacionalidades e especialidades (de churrascarias a vegetarianos, de peruano a mexicano), pelo menos sete pizzarias e cinco hamburguerias, seis padarias sofisticadas, cafés, docerias e sorveterias. O Campo Belo tem acesso muito fácil pelas avenidas Santo Amaro, Vereador José Diniz, Jornalista Roberto Marinho e Washington Luís e ainda fica muito próximo de duas estações do metrô (Eucaliptos e Campo Belo, ambas da Linha 5 – Lilás).

Para informações sobre a gastronomia da região, acesse a página “Bares e Gastronomia do Campo Belo”: www.facebook.com/baresegastronomiadocampobelo.

SERVIÇO
Boteco Vai de Vinho
Rua João de Souza, 377
Fone: 5542-0326

FOTOS EM ALTA RESOLUÇÃO:

Boteco Vai de Vinho aposta na constante renovação dos seus vinhos para conquistar o seu público

Vinho tinto argentino Cara Sucia
Vinho tinto argentino Cara Sucia: um dos rótulos que mais agradou – e surpreendeu – a sommellier Dani Scarpelli, dona do Boteco Vai de Vinho, nos últimos tempos.

Única casa especializada em vinhos instalada desde março no bairro do Campo Belo, em São Paulo (SP), o Boteco Vai de Vinho, criado pela sommelier e youtuber Dani Scarpelli, aposta na constante renovação dos rótulos disponíveis para o seu público para se manter atraente para os clientes e seguir sendo referência dentro do tema “vinhos” na região. O boteco oferece boa variedade da bebida, com cerca de 30 rótulos, de 10 países e de diversos estilos, uvas e preços, sempre pesquisados cuidadosamente pela própria Dani – entre vinhos tinto, branco, rosé, suave, de sobremesa e até espumante. As garrafas custam entre R$ 65,00 e R$ 200,00, enquanto as taças saem na faixa entre R$ 12,00 e R$ 45,00. Mas, todos os meses, chegam boas novidades garimpadas por Dani Scarpelli.

Você já tomou um vinho produzido pela República da Eslovénia, um pequeno país do Leste Europeu que teve origem na antiga Iugoslávia? Pois saiba que o Boteco Vai de Vinho acaba de introduzir em seu cardápio mais um vinho dessa região, produzido pela Puklavec Family Wines, uma vinícola familiar criada em 1934 que hoje é a maior produtora de vinhos do país e já começa a ganhar destaque também no mercado internacional. A novidade que chegou agora ao Vai de Vinho é o Puklavec Family Wines Rosé Pinot Noir (R$ 130,00), um vinho que harmoniza muito bem com aves, peixes, saladas e carnes suínas e é ideal para tomar nestes dias mais quentes, especialmente antes das refeições.

“Tomar um vinho de uma região tão distante é praticamente uma viagem ao solo daquela região, ao clima do lugar, especialmente quando pensamos num lugar com tanta história e tanta cultura. É tomar aquela paisagem da época em que as uvas estiveram lá”, afirma Dani Scarpelli. “Tomar esse vinho é como mergulhar em uma piscina de frutinhas vermelhas e pétalas de rosas! Foi assim que me senti ao primeiro gole do Puklavec Family Wines Rosé Pinot Noir, produzido no terroir surpreendente da Eslovénia. Que frescor! Que momento agradável! O aroma inclui morangos e um toque de rosas, com aquelas que ficam na geladeira da floricultura”, empolga-se Dani.

Outra novidade que já vem fazendo sucesso no Vai de Vinho é o argentino Cara Sucia (R$ 117,00). “Como traduzir em palavras um dos vinhos que mais gostei de provar ultimamente?”, diz Dani. Os vinhos Cara Sucia são um projeto dos irmãos Durigutti que produzem no leste de Mendoza, em Rivadavia, numa bodega inicialmente criada em 1959 e comprada por eles em 2008. Hoje, eles produzem lá cerca de 2 milhões de litros dos seus vinhos. Seus vinhos são muito premiados pela crítica internacional do mundo todo. Talvez por isso, eles se dêem ao luxo de aproveitar uvas pouco conhecidas e, sobretudo, pouco valorizadas. Mas os resultados são incríveis.

“Eles produzem numa região não muito pop, mas com vinhedos antigos e orgânicos. Uma volta às origens com uma pegada ‘modernosa’ temos aqui. É um vinho tinto com um blend surpreendente de uvas, como Bonarda,  Syrah, Sangiovesi, Barbera, Buodinamico, Cardinale e Beiquiñol, que fazem dele uma bebida feliz, alegre, divertida.  No nariz, muita fruta fresca e interessantíssimos aromas de ervas como alecrim”, avalia a proprietário do Boteco Vai de Vinho. E tem mais. “Na boca, ele é festa pura, uma seda, muito fresco, agradável. O Cara Sucia é fermentando em ovos de cimento, tipo como fermentavam em ânforas de barro, 100% orgânico, sem filtragem e com a mínima intervenção do enólogo. Aqui quem manda são as uvas!”, acrescenta Dani.  “Eu tô apaixonada pelo Cara Sucia. Esse vinho é a minha cara”.

SOBRE O BOTECO VAI DE VINHO

O Vai de Vinho foi inaugurado em março (na Rua João de Souza, 377), ao lado da deliciosa pizzaria Autêntico Gusto. Montado em um sobrado aconchegante. O boteco acomoda apenas 28 pessoas sentadas em seus três ambientes (Deck, Bistrô na calçada e balcão), e esse perfil colabora para a atmosfera intimista e descolada da casa. A proprietária, Dani Scarpelli, está lá todas as noites, de terça-feira a sábado, das 18h00 à 01h00, dando dicas de harmonização e conversando sobre o universo dos vinhos com os clientes interessados. A casa tem uma promoção muito interessante para quem gosta da versatilidade de comprar vinhos em taças e, com isso, poder provar diferentes rótulos num mesmo dia. Todas as noites, de terça a sexta-feira, acontece o “Happy Wine” das 18h às 20h. Neste horário, as taças de diversos vinhos tinto e branco são vendidas por preços especiais – apenas R$ 10,00 cada taça. “E não são qualquer vinho não. São bons vinhos escolhidos com muito carinho por mim, especialmente para esta promoção”, diz Scarpelli. Outra atração divertida do boteco para quem gosta de pedir vinho em taça é a sofisticada Enomatic, uma máquina na qual o vinho fica preservado na temperatura ideal, com preços que oscilam entre R$ 22,00 e R$ 45,00 cada taça.

SOBRE O CAMPO BELO

Cercado por outras regiões nobres, como Brooklin, Moema e Vila Mascote, o Campo Belo é um bairro tranquilo, predominantemente residencial, com a maioria das suas ruas calmas e arborizadas e, ao mesmo tempo, é um forte polo gastronômico da cidade – ainda muito pouco conhecido pelos moradores de outros bairros e regiões da capital. O Campo Belo reúne hoje, num espaço relativamente pequeno, separado por poucas quadras, mais de 80 estabelecimentos gastronômicos agradáveis, divertidos, originais, intimistas, badalados, surpreendentes, curiosos, musicais, românticos, agitados, descolados, charmosos – incluindo mais de 20 bares (vários com música ao vivo), mais de 30 restaurantes de diversas nacionalidades e especialidades (de churrascarias a vegetarianos, de peruano a mexicano), pelo menos sete pizzarias e cinco hamburguerias, seis padarias sofisticadas, cafés, docerias e sorveterias. O Campo Belo tem acesso muito fácil pelas avenidas Santo Amaro, Vereador José Diniz, Jornalista Roberto Marinho e Washington Luís e ainda fica muito próximo de duas estações do metrô (Eucaliptos e Campo Belo, ambas da Linha 5 – Lilás).

Para informações sobre a gastronomia da região, acesse a página “Bares e Gastronomia do Campo Belo”: www.facebook.com/baresegastronomiadocampobelo.

VEJA O PRESS RELEASE COMPLETO:
Novos (e bons) vinho no boteco Vai de Vinho

FOTOS EM ALTA RESOLUÇÃO: