Arquivo da categoria: Bairro Campo Belo

Com criatividade e ousadia, gastronomia do Campo Belo segue enfrentando a crise

O Campo Belo reúne hoje mais de 100 estabelecimentos gastronômicos agradáveis, divertidos, originais, intimistas, badalados, surpreendentes, curiosos, musicais, românticos, agitados, descolados, charmosos e até culturais. O bairro tem ótimos bares, restaurantes de diversas nacionalidades e especialidades (de churrascaria a vegetariano, de peruano a mexicano), pizzarias, hamburguerias, padarias sofisticadas, cafés, docerias e sorveterias. É impossível não comer bem no Campo Belo. Durante a pandemia, muitos estabelecimentos foram obrigados a realizar mudanças importantes em suas atividades para enfrentarem essa fase, ao mesmo tempo em que novos negócios surgiram, parcerias foram aceleradas e investimentos foram efetuados. Alguns negócios crescerem justamente por causa da pandemia. Confira algumas dessas histórias que estão dando certo na região:

O TAL DO CONGELADO. Loja especializada em comida congelada, criada em 2019, pela dentista Fernanda Micelli, de 44 anos. A primeira unidade foi aberta em setembro, em Moema, e já em novembro foi inaugurada a filial do Campo Belo. A casa oferece mais de 300 itens, entre pratos, tortas, panquecas, pizzas, pães, sopas, massas, molhos, salgados, carnes, peixes, frangos, acompanhamentos, sucos, doces, legumes e produtos vegetarianos e low carb. No início de março, antes da pandemia, 20% das vendas vinha do delivery e 80% eram vendas presenciais nas lojas. Toda a tecnologia necessária para desenvolver as vendas no delivery ainda engatinhava, e isso também impedia uma evolução das vendas. Na segunda quinzena de março, com a pandemia, as duas lojas foram fechadas. “Ficamos assustados e resolvemos fechar preventivamente por segurança, inclusive para proteger nossos funcionários. A loja de Moema ficou 20 dias fechada, enquanto o ponto do Campo Belo só voltou a atender ao público no dia 8 de maio. “Nosso grande desafio, nesse período, foi criar em tempo recorde um cardápio completo digital, com fotos de todos os produtos e com os recursos tecnológicos necessários para que a venda online decolasse”, diz Fernanda. Deu certo. As vendas pelo delivery começaram a crescer e já representam 60% do faturamento. O faturamento também cresceu cerca de 60% em relação ao que era até fevereiro. A pandemia favoreceu o negócio de O Tal do Congelado a ponto de uma terceira loja ter sido criada, no Planalto Paulista, em agosto. “A comida congelada atual é muito boa. Tem a mesma qualidade e sabor da comida feita na hora, mas muita gente ainda tinha preconceito, comparando os produtos atuais com a comida congelada do passado. Com a pandemia e muitos restaurantes fechados, parte do público resolveu experimentar o congelado. E aprovou”, acrescenta Fernanda.

ARTESANAL PÃES. Essa é a história da veterinária Bia Gualberto e do fotógrafo Túlio Vidal, ambos com 35 anos, um casal que mora no Campo Belo. Eles criaram a Artesanal Pães no meio da pandemia. Bia, que não gosta de cozinhar, trabalha com exames laboratoriais para pets e não foi afetada, profissionalmente, pelo isolamento social. Túlio, apaixonado pela cozinha, é fotógrafo corporativo e gastronômico. Com a crise, os trabalhos sumiram. E ele começou a ficar em casa. Foi quando passou a se dedicar mais à gastronomia e, em especial, à produção de pães artesanais, um hobby eventual desde o ano passado. Com tempo para estudar e experimentar, seus pães foram ficando cada vez melhores. No início, eram presentes para amigos e vizinhos, com cartõezinhos com mensagens positivas que ajudavam a melhorar o ânimo das pessoas durante a pandemia. Mas o pessoal gostou, começou a fazer encomendas, recomendar para amigos e a demanda foi aumentando. Em maio, o casal resolveu investir pra valer no negócio, comprando um forno profissional e uma massadeira (batedeira especial para massas de pães). “Temos uma padaria dentro de casa, com produção crescendo, e estamos em um momento de muita união, como casal, porque estamos trabalhando em um objetivo comum, uma coisa que sempre sentimos falta. Juntos, estamos realizando um grande sonho que já tem feito muito bem para a nossa família”, conta Bia. A Artesanal começou a operar em abril e, desde então, suas vendas, crescem a cada mês passando de menos de 100 unidades em abril para mais de 400 pães no mês passado, e com as encomendas aumentando em agosto – boa parte disso são de pães de fermentação natural, que deram início ao negócio. Todas as vendas foram realizadas pelo delivery, graças à divulgação de amigos e pelas redes sociais.  O próximo passo já está decidido: o casal vai montar um food truck numa Kombi, especializado em pães artesanais. “E esperamos daqui uns meses abrir uma pequena loja para atender o público aqui no Campo Belo”, afirma Bia.

NO PORTO ESPAÇO LOUNGE. Este é um projeto arrojado que nasceu no final de 2019 e cujas obras de construção vêm sendo tocadas mesmo durante a pandemia. Quatro sócios estão criando um inédito boulevard no Campo Belo, chamado No Porto Espaço Lounge, com 500 m² de área total, que terá um bar próprio desses quatro sócios – o nome do bar é No Porto. Além disso, já foram comercializados espaços para outros estabelecimentos comerciais – três restaurantes, um café, uma tabacaria, uma loja de roupas femininas, uma loja de cosméticos, um atelier de arte e uma casa de carnes. Tudo já vendido, e com contrato assinado. Todos estes estabelecimentos serão montados em containers (iguais aqueles dos portos, daí o nome do local), num espaço pet friendly, com muito verde, áreas de convívio, hortas coletivas abertas aos clientes, espaço kids que prioriza a natureza e tudo dentro de um conceito sustentável. A ideia é ter música ao vivo no local durante as tardes, nos finais de semana. Dois terços do espaço serão abertos, ao ar livre. Eles querem oferecer aos clientes a comodidade de se divertir com a família como se estivessem no “quintal de casa”. A inauguração está confirmada para o primeiro final de semana de outubro, se os números da pandemia na cidade continuarem em queda.

BAR BLUES BEER. Especializado em chopes e cervejas artesanais, o bar foi obrigado a fechar em março, com a quarentena, e só reabriu em julho. A única alternativa da casa foi investir no delivery, pelo menos para pagar parcialmente as despesas mensais, incluindo 10 funcionários – nenhum foi demitido! O bar apostou na proposta do chope delivery. A ideia era mostrar para o público, por meio das redes sociais, que não era preciso esperar o final da quarentena para tomar um chope fresco de alta qualidade.  Era possível fazer isso naquele momento, dentro de casa. O bar mantinha uma oferta de 15 rótulos diferentes todos os dias, disponíveis pelo serviço de entrega. O chope era entregue, principalmente, em latas de 1 litro, as chamadas crowlers. Os chopes são enlatados na hora em um recipiente de alumínio e a vedação é feita por uma máquina que comprime e lacra a tampa, retirando o oxigênio do frasco. Além da praticidade da embalagem, que é descartável, o material bloqueia a luz e conserva melhor as propriedades da bebida. Uma lata dessas, fechada, tem validade de até 20 dias. Com a divulgação, as vendas de chope pelo delivery cresceram a atingiram cerca de 25% do faturamento da casa – era o suficiente, pelo menos, para manter o negócio vivo e não demitir funcionários.

DONA NANÁ GASTRONOMIA MINEIRA. Inaugurado em 2016, este restaurante especializado na gastronomia mineira atendia entre 120 e 180 pessoas por dia, no almoço, até o início da pandemia. Trabalhavam pelo sistema buffet, com grande variedade de pratos e sobremesas por um preço fixo por pessoa. Fazia sucesso. A casa fechou em 19 de março. E assim permaneceu até 30 de maio. “Pensamos muito e então resolvemos adaptar o restaurante para o atendimento delivery”, explica Rosely Sena, uma das sócias. Um dos desafios foi criar um cardápio com pratos definidos, montando combinações e acompanhamentos. Outro desafio foi encontrar embalagens sustentáveis, uma exigência dos próprios sócios. E conseguiram: seus pratos são entregues em embalagens italianas que podem ser reaproveitadas. Entre 30 de maio e 10 de julho, quando puderam voltar a atender o público no local, seu faturamento pelo delivery já chegava a 24% do normal até fevereiro. Com a reabertura, dobraram o número de pratos, para atender um público que estava acostumado com a variedade que o seu buffet tradicional oferecia. Tiveram também de comprar novas louças artesanais para servir seus pratos, pois o conceito do restaurante havia mudado e a apresentação de cada prato passava a ser um novo atrativo. Hoje, estão faturando quase metade do que conseguiam até fevereiro, e tudo indica que esse número vai continuar crescendo. Sexta-feira passada criaram outra novidade: passaram a atender também no jantar de quinta a sábado. Nunca haviam aberto à noite antes da pandemia. Com coragem, criatividade, mudanças e muito trabalho, o restaurante mostra força e competência para continuar crescendo.

PIZZARIA AUTENTICO GUSTO. Esta pequena pizzaria com unidades no Campo Belo e em Pinheiros, especializada em boas pizzas napolitanas, já tinha o delivery em funcionamento quando veio a pandemia. Cerca de 30% do seu faturamento era gerado com esse serviço e os 70% restantes vinham dos salões das duas lojas. Com o fechamento do restaurante ao público, o delivery cresceu – chegando a cerca de 70% do total que a pizzaria faturava antes. Hoje, com a pizzaria novamente aberta ao público, o faturamento voltou ao normal, mas a proporção delivery/salão mudou totalmente. Cerca de 70% das vendas vêm pelas entregas, e apenas 30% é de consumo no local. Outra curiosidade desta casa, na unidade do Campo Belo, é uma parceria inusitada com o Boteco Vai de Vinho, vizinho de muro. É possível pedir uma pizza dentro do boteco ou um vinho dentro da pizzaria, falando diretamente com os garçons do vizinho. É muito comum encontrar os clientes do Vai de Vinho tomando seu vinho junto com uma pizza da pizzaria do lado. É uma parceria que estimula os dois negócios.

BENJAMIM BOTEQUIM. Um dos bares mais tradicionais do Campo Belo, o Benjamim Botequim fechou as portas para o público no dia 19 de março e só reabriu em 9 de julho. O que foi feito neste período? O jeito que sua proprietária, Aniella Vaz, conseguiu pra gerar algum faturamento foi criar um serviço delivery de vinhos e bebidas destiladas. Os pedidos e divulgações eram feitos pelas redes sociais da própria Aniella e também do bar. Ela conseguia oferecer bebidas a preços competitivos (e até inferiores) aos praticados nos supermercados. As entregas eram feitas no Campo Belo e nos bairros vizinhos, como Moema, Brooklin e Vila Mascote, pela própria Aniella. Ela conta que conseguiu atingir com este serviço, em média, um faturamento mensal em torno de 10% do seu volume habitual, antes da pandemia. “Ajudou muito a pagar algumas contas, pois chegamos a pensar até em fechar o bar em um determinado momento”, afirma.

LAZY CAFÉ. Uma casa especializada em cafés da manhã, o que é novidade no bairro, mas que também serve boas refeições – esse é o perfil do Lazy Café. O contrato de locação do imóvel foi assinado em 28 de fevereiro e o plano inicial era inaugurar o local logo no início de abril. Mas, no meio do caminho, com a casa em obras, veio a pandemia, e o planejamento foi alterado. O Lazy Café começou a funcionar, apenas pelo delivery, no dia 30 de maio. O casal Viviane Civalsci e Thiago Civalsci, sócios no empreendimento, dividem as funções, por enquanto sem outros funcionários. Suas opções de café de manhã seguem o estilo americano, mas com foco na comida saudável, com ingredientes orgânicos e de qualidade. Thiago, o chef, tem experiência internacional – trabalhou em um restaurante na Austrália, cuja culinária diversificada também serve de inspiração para algumas de suas criações. Hoje, quase todo o faturamento deles vem do delivery. “Só com as entregas, já estamos atingindo cerca de 50% do faturamento previsto no nosso plano inicial de negócios”, afirma Viviane. A casa tem capacidade para 24 pessoas, mas com o distanciamento exigido pela Prefeitura, só pode atender 14. O movimento presencial está muito fraco ainda. “Nosso produto é diferente. O estilo de café da manhã que oferecemos remete a viagens. O público ainda está aprendendo a conhecer a nossa proposta, mas estamos muito felizes. Está valendo super a pena, mesmo com as dificuldades”, conclui Viviane.

Para obter mais informações sobre a gastronomia da região, acesse as páginas “Gastronomia do Campo Belo” no Facebook (www.facebook.com/gastronomiadocampobelo) e no Instagram (@gastronomiadocampobelo).

PRESS RELEASE COMPLETO:
Gastronomia durante a pandemia

FOTOS:

Bar Blues Beer entrega chope fresco a domicílio durante a quarentena

crowler
Crowlers: latas de um litro com o chope fresco e artesanal da sua preferência.

Você não precisa esperar o final da quarentena contra o coronavírus para tomar um chope fresco de alta qualidade. Você pode fazer isso neste final de semana na segurança e conforto da sua casa. O Bar Blues Beer, que fica no Campo Belo e é referência em variedade e qualidade de chopes e cervejas especiais, está operando pelo sistema Delivery. Você pode escolher o chope de sua preferência e ele será entregue na sua casa em latas de 1 litro, as chamadas crowlers. Os chopes são enlatados na hora em um recipiente de alumínio e a vedação é feita por uma máquina que comprime e lacra a tampa, retirando o oxigênio do frasco. Além da praticidade da embalagem, que é descartável, o material bloqueia a luz e conserva melhor as propriedades da bebida. Uma lata dessas, fechada, tem validade de até 20 dias. Hoje, a casa conta com 15 opções de chopes, entre nacionais e importados, com preços entre R$ 29,00 e R$ 85,50 cada lata de um litro. Os pedidos podem ser feitos pelos whatsapp 99197-1990 e 94710-2088 ou pelo iFood. Escolha o seu preferido:

ELVIS JUICE. Fabricada na Escócia pela marca BrewDog, é uma American IPA (India Pale Ale), um estilo que veio da Inglaterra. São cervejas amargas devido à concentração de lúpulos, muito aromáticas, refrescantes e fáceis de beber. No caso da Elvis Juice, é uma cerveja escura que leva na receita casca de Grapefruit. E apresenta nos aromas e sabores uma base de malte caramelo com notas cítricas, floral, levemente picante, além do amargor característico do seu estilo. R$ 60,00.

BELHAVEN BLACK. Também escocesa, é feita a partir de um blend de três tipos de malte escocês. É uma cerveja preta, de espuma super cremosa. Com notas torradas e delicioso aroma de café e chocolate, tem apenas 4,2% de teor alcoólico. R$ 50,00.

HOBGOBLIN. Cerveja inglesa fabricada pela Wychwood. É produzida com maltes Pale, Chocolate e Crystal e adição de lúpulos English Fuggles e Styrian Goldings. Seus aromas e sabores lembram caramelo, chocolate, notas herbais e levemente frutadas. R$ 55,00.

APA. Cerveja nacional, produzida pela Unicorn, com as características típicas de uma cerveja APA (American Pale Ale), um tipo de cerveja criada nos Estados Unidos, com teor alcoólico em torno de 5% e boa quantidade de lúpulo, o que a torna mais amarga. Esta APA também possui notas de frutas cítricas, principalmente toranja. O toque de caramelo trazido pelo malte equilibra o amargor médio. R$ 39,00.

DELIRIUM RED. É produzida na Bélgica, com cerejas, apresentando um aroma frutado, suave, com notas de amêndoas e cerejas. Tem 30% de suco de frutas vermelhas. R$ 85,50.

CROWN 13 GUAVA SOUR. Outra cerveja brasileira, da Perro Libre. É feita com uma base de Berliner Weisse (um tipo de cerveja alemã turva, ácida e branca) com adição de goiaba, hibisco e aveia, bem refrescante. R$ 34,00.

JUANITO. Feita em Atibaia (SP), pela cervejaria Los Compadres. É uma Weissbier, uma cerveja de trigo clara, de alta fermentação, refrescante, elaborada conforme a tradição alemã com uma base de malte de trigo. Apresenta acidez leve e aromas que remetem à banana e ao cravo, provenientes da levedura. R$ 36,00.

LURDES. É uma cerveja do tipo IPA, feita pela cervejaria Mental Moon em São Paulo. Reúne lúpulos Mosaic e Galaxy sobre uma sutil camada de maltes de cevada e trigo. É perfumada e traz um nível de amargor viciante. R$ 50,00.

HEINEKEN. Com mais de 140 anos de história, é uma cerveja de origem holandesa com fábrica no Paraná. Tem coloração dourada, sabor frutado, intenso, marcante e refrescante. Puro Malte. R$ 32,00.

BOSQUE. É uma American Wild Ale, a tradicional cerveja selvagem americana. Produzida em Belém pela cervejaria Evil Tribe, traz em sua receita açaí, tapioca e pitaya. Tem coloração em tons avermelhados. No aroma, notas cítricas provenientes da acidificação por lactobacilos plantarum (a principal característica das cervejas American Wild Ale). Leve e refrescante. R$ 45,00.

CAMALE RED IPA. Cerveja IPA, feita em São Paulo. Tem coloração cobre avermelhada, aroma eletrizante de lúpulo cítrico e amargor nervoso. Essas características fazem dela uma cerveja forte e com muita personalidade. R$ 47,00.

BALTIKA 7. É uma cerveja clara, leve e muito refrescante produzida na Rússia. No aroma, presença mais nítida do lúpulo. No sabor, o malte se sobressai e seu amargor é muito discreto. R$ 29,00.

DON DRINO. Produzida em Valinhos pela marca Mafiosa, é uma IPA “old school” com base maltada bastante presente, equilibrando o amargor do lúpulo. Ela apresenta aroma intenso de lúpulos americanos, lembrando frutas cítricas e tropicais e um leve toque do malte com caramelo também aparece no final. Amargor médio-alto. R$ 52,00.

FACES DE UNA SENSACION. Produzida em São Paulo pela cervejaria Juan Caloto, é uma IPA elaborada com quatro grãos e quatro lúpulos diferentes de perfis complexos e que trazem muita intensidade de aroma. Essa combinação resulta em uma explosão de frutas amarelas maduras, cítricas e refrescantes que lembrará uma verdadeira salada de frutas em forma de cerveja. Tem um amargor suave. R$ 60,00.

VEDETT EXTRA WHITE. Produzida pela cervejaria Duvel Moortgat, na Bélgica. É uma típica Witbier, um estilo de cerveja belga de trigo, temperada com sementes de coentro e cascas de laranja. Em sua receita, frutas cítricas, como o limão siciliano e a laranja. Além de ser muito refrescante, possui uma acidez moderada. R$ 38,00.

PRESS RELEASE COMPLETO:
Press Release Crowlers

FOTOS:

Variedade e qualidade das sobremesas caseiras: um dos diferenciais do restaurante Dona Naná Gastronomia Mineira

Pudim de Leite

O restaurante Dona Naná Gastronomia Mineira, especializado na culinária mineira e destaque da gastronomia do bairro do Campo Belo, em São Paulo (SP), tem entre seus principais diferenciais uma grande variedade e quantidade de sobremesas caseiras deliciosas, servidas diariamente em seu buffet. Todos os dias, seus clientes podem escolher e repetir à vontade de seis a 10 sobremesas diferentes, incluindo seu imperdível “Pudim de Leite”, a única opção que é possível provar todos os dias, devido ao seu sucesso entre os clientes.

A mesa de sobremesas do Dona Naná segue o estilo mineiro, com delícias caseiras típicas da região, mas também populares em São Paulo e outras regiões do Brasil. Além do tradicional “Pudim de Leite”, vale destacar opções como “Doce de Abóbora”, “Figo em Calda”, “Ambrosia”, “Doce de Leite”, “Romeu e Julieta”, “Quindim”, “Doce de Jaca”, “Torta de Limão”, “Bolo de Laranja”, “Doce de Melancia” e “Paçoca de Amendoim”, entre várias outras – no total, a casa prepara semanalmente mais de 30 tipos de sobremesas.

“Sabemos que muitos clientes vêm ao nosso restaurante atraídos pela variedade e qualidade das nossas sobremesas. Nosso diferencial é trabalhar com produtos de primeira linha e produzir tudo artesanalmente, aqui dentro mesmo, como nossas mães, avós e tias faziam com muito amor em suas casas. Muitos clientes comentam que provar nossos doces faz com eles se lembrem com alegria de bons momentos da sua infância. Esse é o nosso objetivo”, explica Rosely Sena, sócia do Dona Naná.

A casa conta com um profissional especializado exclusivo, um chef Garde Manger. É ele quem zela pela qualidade de cada sobremesa. Há, também, um cuidado muito especial na compra dos ingredientes, como a jaca, uma fruta bem difícil de se encontrar no ponto certo para virar sobremesa. O restaurante ainda capricha nos detalhes, apesar da proposta de servir sobremesas caseiras. A “Paçoca de Amendoim”, por exemplo, uma das opções que faz mais sucesso entre o público, é servida em diferentes formatos – incluindo rolhas de vinho, bolinhas, rolinhos e até moedas.

Todo esse cuidado vem dando bons resultados. Para se ter ideia, a casa serve, por semana, cerca de 27 “Pudins de Leite”, com peso médio de 2,5 kg cada um. São, portanto, 270 kg de pudim por mês, a sobremesa “queridinha” do público fiel que frequenta o Dona Naná. “Este sucesso deve-se ao fato de seguirmos, rigorosamente, a receita original e tradicional do ‘Pudim de Leite’, sem alterar itens para reduzir custos, por exemplo”, explica Rosely.

 SOBRE O DONA NANÁ GASTRONOMIA MINEIRA

 O restaurante Dona Naná funciona todos os dias, na hora do almoço, sempre no sistema de buffet. Nas quartas e sábados, este buffet ganha a companhia de cumbucas com uma feijoada de qualidade, ao lado de, aproximadamente, mais 30 pratos quentes e outros 20 frios, além das sobremesas. Itens como “Feijão Tropeiro”, “Tutu de Feijão” e “Angu” ou “Polenta” são servidos todos os dias. Nos sábados, normalmente também são servidas delícias como “Cupim Assado na Cerveja”, “Flores de Galeto com Molho de Cebola”, “Escondidinho de Mandioca” e até “Espaguete”. Já nos domingos, o buffet ganha algumas opções ainda mais especiais, como “Rabada com Agrião”, “Costelinha na Rapadura”, “Língua no Molho de Vinho” e “Fraldinha na Cerveja”.

SOBRE O CAMPO BELO

Cercado por outras regiões nobres, como Brooklin, Moema e Vila Mascote, o Campo Belo é um bairro tranquilo, predominantemente residencial, com a maioria das suas ruas calmas e arborizadas e, ao mesmo tempo, é um forte polo gastronômico da cidade – ainda muito pouco conhecido pelos moradores de outros bairros e regiões da capital. O Campo Belo reúne hoje, num espaço relativamente pequeno, separado por poucas quadras, mais de 80 estabelecimentos gastronômicos agradáveis, divertidos, originais, intimistas, badalados, surpreendentes, curiosos, musicais, românticos, agitados, descolados, charmosos – incluindo mais de 20 bares (vários com música ao vivo), mais de 30 restaurantes de diversas nacionalidades e especialidades (de churrascarias a vegetarianos, de peruano a mexicano), pelo menos sete pizzarias e cinco hamburguerias, seis padarias sofisticadas, cafés, docerias e sorveterias. O Campo Belo tem acesso muito fácil pelas avenidas Santo Amaro, Vereador José Diniz, Jornalista Roberto Marinho e Washington Luís e ainda fica muito próximo de duas estações do metrô (Eucaliptos e Campo Belo, ambas da Linha 5 – Lilás).  Para informações sobre a gastronomia da região, acesse a página “Bares e Gastronomia do Campo Belo”:

www.facebook.com/baresegastronomiadocampobelo.

 SERVIÇO
Dona Naná Gastronomia Mineira
Avenida República do Iraque, 1298 – Campo Belo
Fone: 4561-4777
Abre todos os dias, apenas no almoço.
Horários: de segunda a sexta, das 12h às 15h; Sábados, domingos e feriados: das 12h às 16h.
Preços por pessoa incluindo as sobremesas: R$ 32,00 (segunda a sexta) e R$ 42,00 (sábados, domingos e feriados).

PRESS RELEASE COMPLETO:
Variedade e qualidade das sobremesas

FOTOS EM ALTA RESOLUÇÃO:

Sugestão de vinho: Casa Silva 5 Cepas. Pura sedução numa explosão de aromas e sabores!

CASA SILVA 5 CEPAS 2014

Casa Silva é hoje considerada uma das vinícolas mais prestigiadas do Chile, líder da nova geração de produtores de vinhos finos. Ela é focada unicamente no segmento de vinhos premiums, incluindo alguns orgânicos, e tem sido premiada nos concursos mais importantes do mundo. A vinícola fica no tradicional Valle de Colchagua. Seu escritório fica lá, também, e isso permite à família Silva acompanhar de perto todas as etapas da produção, garantindo a qualidade do seu vinho.

A relação com a terra e o vinho é parte diária dos membros da família Silva. Cada um cumpre uma atividade específica, particular e profissional, com o orgulho de quem vive e quer continuar vivendo uma estreita relação com a terra e o vinho, fazendo disto uma forma de vida. Eles produzem dezenas de vinhos diferentes.

Um dos seus rótulos mais incríveis é o “5 Cepas”. Os vinhos do Chile, na sua grande maioria, são varietais. Ou seja: são feitos de uma única uva. Assim, quando nos deparamos com um “assemblage chileno”, a surpresa é grande. E quando essa surpresa for um corte de cinco uvas diferentes? Este é o “5 Cepas”, um delicioso blend de cinco variedades que nos presenteia com uma taça cheia de aromas em camadas. É um vinho tinto com as seguintes uvas: Carmenère (35%), Cabernet Sauvignon (35%), Syrah (15%), Pinot Noir (10%) e Petit Verdot (5%).

“É um vinho muito interessante e apaixonante. É pura sedução. Ele harmoniza bem com queijos, massas com molho vermelho e até com churras” afirma Dani Scarpelli, sommelier e dona do Boteco Vai de Vinho, único bar especializado em vinhos instalado no bairro do Campo Belo, em São Paulo (SP). Seu aroma lembra especiarias, frutas vermelhas e flores brancas e seu paladar é sedoso, envolvente, com grande harmonia e equilíbrio. O “5 Cepas” também oferece um frescor agradável e uma delicada acidez.

A Casa Silva produz hoje mais de 15 milhões de garrafas por ano – 90% para exportação, principalmente para Brasil e Estados Unidos.

ONDE ENCONTRAR?
Boteco Vai de Vinho
Rua João de Souza, 377
Fone: (11) 5542-0326

FOTOS:

Cardápio do Restaurante Dona Naná Gastronomia Mineira para encomendas nestas festas de final de ano

78261790_562949117601035_6416474724095754240_n.jpg
Feijão Tropeiro do Restaurante Dona Naná: imperdível!

O tradicional restaurante Dona Naná Gastronomia Mineira, instalado no bairro do Campo Belo, em São Paulo (SP), montou um cardápio especial para atender encomendas especiais para as festas de final de ano. Confira todas as opções disponíveis, lembrando que os pedidos devem ser feitos com cinco dias de antecedência:

PRATOS COM PREÇO POR KG
Feijão Tropeiro – R$ 80,00
Feijão carioca – R$ 45,00
Tutu de Feijão – R$ 50,00
Arroz branco ou integral – R$ 30,00
Farofa especial do dia – R$ 60,00
Torresmo à pururuca – R$ 112,00
Purê de Banana da Terra – R$ 75,00
Escondidinho – R$ 72,00
Caponata – R$ 55,00
Rabada com polenta mole – R$ 140,00
Pernil de porco na rapadura – R$ 95,00
Frango com páprica picante – R$ 60,00
Isca de frango na cerveja – R$ 65,00
Fraldinha na cerveja preta – R$ 85,00
Fraldinha no vinho – R$ 85,00
Cupim na cerveja preta – R$ 85,00
Frango à passarinho – R$ 42,00
Ballotine de frango recheado com alho-poró – R$ 86,00
Salpicão de frango – R$ 52,00
Beringela – antespasto – R$ 40,00
Focaccia – R$ 58,00 (unidade)

SALADAS – PREÇO POR PRATO (quantidade para até 6 pessoas)
Salada de folhas com frutas diversas – R$ 48,00
Salada de rúcula com tomate cereja – R$ 45,00
Cestinha com shimeji – R$ 74,00
Salada de feijão branco – R$ 55,00
Ratatouille – R$ 57,00
Ceviche de banana-da-terra – R$ 75,00
Maionese (preço por kg) – R$ 70,00

SOBREMESAS
Pudim de leite – R$ 80,00 (unidade)
Doces de abobora, melancia, maracujá, leite – R$ 50,00 (500 gramas)
Doce de jaca – R$ 70,00 (500 gramas)
Mousse de graviola, cupuaçu ou abacate – R$ 70,00 (500 gramas)

Para fazer o seu pedido ou se informar sobre outras opções, entre em contato pelo telefones (11) 4561-4777 e (11) 95629-8819 (whatsapp). Email: restaurantedonanana@gmail.com. Os preços acima são válidos até o próximo dia 20 de dezembro. O restaurante está instalado na Rua República do Líbano, 1298, no bairro do Campo Belo, em São Paulo (SP).

Restaurante Bratten – Sabores da Europa se destaca, também, pelas sobremesas de tirar o fôlego!

fundobranco-7

Você reconhece um bom restaurante quando percebe qualidade e sabor marcante em cada detalhe do seu pedido. No Bratten – Sabores da Europa, restaurante especializado na rica gastronomia europeia, com pratos muito tradicionais em diversos países europeus, esta qualidade e sabor também podem ser provados em sobremesas de tirar o fôlego!

Instalado no bairro do Campo Belo, zona Sul de São Paulo (SP), uma das suas opções mais tradicionais é a “Pêra ao Vinho”: pêra cozida ao vinho, servida com calda de chocolate belga, amêndoas fatiadas e sorvete de creme. É simplesmente incrível. Não são poucos os clientes que afirmam nunca ter provado essa sobremesa de um jeito tão saboroso. Tem mais. Você já ouviu falar da “Pana Cota de Cumaru”? Pois é: esta do Bratten vem acompanhada de farofa de castanha do Pará, nozes e mel. É aquela sobremesa que você comeria, com prazer, até no café da manhã. Também tem a “Pana Cota de Manjericão e Tomate”, uma deliciosa combinação de pana cota com infusão de manjericão e geleia de tomate com redução de balsâmico. Um sabor único!

Outra sobremesa campeã da casa é o “Apfelstrudel”, servido com sorvete de creme ou calda da baunilha. Da França, o cliente do Bratten também pode provar o tradicional “Creme Brulee”, um creme feito à base de gemas, creme de leite, leite e baunilha. Já da Espanha, outra opção é o “Crema Catalana”, feito à base de leite, gemas, canela e casca de laranja. O “Mousse de Chocolate” é feito com chocolate belga cremoso. O “Kaiserschmarrn”, apesar do nome complicado para os brasileiros é outra opção bem especial da casa, com massa leve de panqueca cortada em pedaçinhos e servida com purê de maçã e calda de baunilha.

Finalmente, para quem busca opções veganas, há o “Mousse Vegano de Chocolate”. Ele é preparado com abacate cremoso, cacau 100%, melaço de cana orgânico e leite de coco. A casa ainda oferece outras opções, como frutas da estação e sorvetes da marca Diletto.

SOBRE O CAMPO BELO

Cercado por outras regiões nobres, como Brooklin, Moema e Vila Mascote, o Campo Belo é um bairro tranquilo, predominantemente residencial, com a maioria das suas ruas calmas e arborizadas e, ao mesmo tempo, é um forte polo gastronômico da cidade – ainda muito pouco conhecido pelos moradores de outros bairros e regiões da capital. O Campo Belo reúne hoje, num espaço relativamente pequeno, separado por poucas quadras, cerca de 100 estabelecimentos gastronômicos agradáveis, divertidos, originais, intimistas, badalados, surpreendentes, curiosos, musicais, românticos, agitados, descolados, charmosos – incluindo mais de 20 bares (vários com música ao vivo), mais de 30 restaurantes de diversas nacionalidades e especialidades (de churrascarias a vegetarianos, de peruano a mexicano), pelo menos sete pizzarias e cinco hamburguerias, seis padarias sofisticadas, cafés, docerias e sorveterias. O Campo Belo tem acesso muito fácil pelas avenidas Santo Amaro, Vereador José Diniz, Jornalista Roberto Marinho e Washington Luís e ainda fica muito próximo de duas estações do metrô (Eucaliptos e Campo Belo, ambas da Linha 5 – Lilás).

Para informações sobre a gastronomia da região, acesse a página “Bares e Gastronomia do Campo Belo”: www.facebook.com/baresegastronomiadocampobelo.

SERVIÇO
Bratten – Sabores da Europa
Rua Vicente Leporace, 1060
Fone: 5096-4701

FOTOS EM ALTA RESOLUÇÃO:

Pizzaria ou bar de vinhos? Que tal se você escolhesse os dois ao mesmo tempo?

pizza_vinho1.jpg

Imagine que você está num charmoso boteco especializado em vinhos com os amigos. De repente, bate aquela vontade de comer uma pizza. A combinação de pizza com vinho é perfeita e deliciosa. O que fazer num caso desses? Desistir dos vinhos ou da pizza? No charmoso bairro do Campo Belo, na Zona Sul de São Paulo (SP), há um lugar bem especial que oferece a conveniência de unir uma ótima pizzaria, especializada em pizzas napolitanas (individuais) de ótima qualidade, com um boteco exclusivo de vinhos, com perto de 50 rótulos de 11 países diferentes e preços pra lá de tentadores.

A pizzaria chama-se Autentico Gusto, e foi inaugurada em fevereiro deste ano na Rua João de Souza Dias, no coração do Campo Belo. Ela é vizinha do boteco Vai de Vinho, inaugurado no mês seguinte.  São vizinhos de porta mesmo. As duas casas, embora independentes, montaram uma parceria original e muito prática para os clientes. Se você estiver comendo sua pizza na Autentico Gusto e quiser tomar um vinho, o garçom vai lhe informar que eles não têm vinho, mas o boteco do lado tem. E vai chamar o garçom do Vai de Vinho, que atenderá gentilmente o cliente ali mesmo, na pizzaria. O vinho será servido lá, sem necessidade do cliente terminar a pizza e mudar de local. Da mesma forma, ao contrário, os clientes do Vai de Vinho também podem chamar pelo garçom da pizzaria, que levará até eles a pizza escolhida.

A pizzaria Autentico Gusto oferece 15 sabores de pizzas individuais (equivalentes a quatro fatias), com preços a partir de 23,00 (a “Marinara”, feita com molho pomodoro, lascas de alho, queijo tipo grana padano e basílico). A pizza mais elaborada da casa é a “Aliche” (R$ 40,00), com molho pomodoro e aliche italiano. A casa também oferece três sabores de pizzas doces, como a de banana, por R$ 28,00. Seu proprietário, José Miguel Forte, orgulha-se de ser descendente da família italiana e garante produzir ali autênticas pizzas artesanais napolitanas. Com foco na qualidade dos ingredientes importados da Itália, suas massas são feitas com farinha italiana, com longa fermentação e 48 horas de maturação.

O Vai de Vinho é um boteco criado pela sommelier e youtuber Dani Scarpelli, que mantém o canal “Vai de Vinho” no YouTube. “Meu objetivo com o bar é mostrar que o vinho é para todos, que a frescura em volta do vinho, o esnobismo de algumas pessoas de achar que vinho bom é vinho caro não pode afastar a pessoa que realmente aprecia esta bebida ou que está entrando neste mundo agora. No Vai de Vinho, nossa proposta não é ter super vinhos, é ter o vinho do dia a dia que cabe no bolso e no gosto do cliente”, explica Dani Scarpelli.

O bar oferece boa variedade da bebida. Neste final de semana, os rótulos mais em conta serão os vinhos tintos chileno Cantagua Classic Cabernet Sauvignon e o argentino La Pradera Red Blend, por R$ 70,00 a garrafa. A casa também tem uma promoção muito interessante para quem gosta da versatilidade de comprar vinhos em taças e, com isso, poder provar diferentes rótulos num mesmo dia. Todas as noites, de terça a sexta-feira, acontece o “Happy Wine” das 18h às 20h. Neste horário, as taças de diversos vinhos tinto e branco são vendidas por preços especiais – apenas R$ 10,00 cada taça.

SOBRE O CAMPO BELO

Cercado por outras regiões nobres, como Brooklin, Moema e Vila Mascote, o Campo Belo é um bairro tranquilo, predominantemente residencial, com a maioria das suas ruas calmas e arborizadas e, ao mesmo tempo, é um forte polo gastronômico da cidade – ainda muito pouco conhecido pelos moradores de outros bairros e regiões da capital. O Campo Belo reúne hoje, num espaço relativamente pequeno, separado por poucas quadras, perto de 100 estabelecimentos gastronômicos agradáveis, divertidos, originais, intimistas, badalados, surpreendentes, curiosos, musicais, românticos, agitados, descolados, charmosos – incluindo mais de 20 bares (vários com música ao vivo), mais de 30 restaurantes de diversas nacionalidades e especialidades (de churrascarias a vegetarianos, de peruano a mexicano), pelo menos sete pizzarias e cinco hamburguerias, seis padarias sofisticadas, cafés, docerias e sorveterias. O Campo Belo tem acesso muito fácil pelas avenidas Santo Amaro, Vereador José Diniz, Jornalista Roberto Marinho e Washington Luís e ainda fica muito próximo de duas estações do metrô (Eucaliptos e Campo Belo, ambas da Linha 5 – Lilás).  Para informações sobre a gastronomia da região, acesse a página “Bares e Gastronomia do Campo Belo”: www.facebook.com/baresegastronomiadocampobelo.

SERVIÇO
Pizzaria Autentico Gusto
Rua João de Souza Dias, 371
Fone: 5096-6802

Boteco Vai de Vinho
Rua João de Souza, 377
Fone: 5542-0326

Variedade de carnes, aves e frutos do mar é um dos diferencias do restaurante Bratten – Sabores da Europa!

20191003_113052
“Carrê de Cordeiro com Abóbora”: um dos pratos tradicionais do Bratten – Sabores da Europa, que comprava sua enorme variedade de opções com muita qualidade para o consumidor.

O Restaurante Bratten – Sabores da Europa (www.bratten.com.br), inaugurado em dezembro do ano passado no bairro do Campo Belo, em São Paulo (SP), traz uma proposta bem diferenciada para os seus clientes. A casa é especializada em gastronomia europeia, preparando pratos, acompanhamentos, saladas, tartars, petiscos e sobremesas de muita qualidade que são tradicionais em muitos países europeus. Algumas das receitas elaboradas no Bratten são centenárias.

 Um dos grandes diferenciais do Restaurante Bratten – Sabores da Europa, um dos melhores endereços para se comer bem no Campo Belo, é o seu cardápio diversificado, capaz de oferecer opções para todos os gostos, sempre mantendo a tradição e o sabor tipicamente europeu de cada receita. Entre as carnes, por exemplo, não há outra casa no bairro com tanta variedade: carne bovina, carne suína, cordeiro, peixes (truta, atum e salmão, por exemplo), aves (frango e pato) e frutos do mar (como polvo e camarão).

Um dos pratos mais tradicionais da casa é o “Magret de Pato”, que vem com peito de pato assado na própria pele, ao molho de laranja, preparado no melhor estilo francês. Acompanha legumes em miniatura assados no azeite de ervas feito na própria casa. Há, também, o “Carrê de Cordeiro com Abóbora”, um cordeiro assado ao ponto, crocante por fora e suculento por dentro, com purê de abóbora e gorgonzola, acompanhado de caponata e aspargos. Bem no estilo alemão, uma opção clássica é o “Eisbein – Joelho de Porco”. A carne é preparada no legítimo estilo alemão, cozido. Acompanha salada de batata e chucrute.

Um dos pratos mais pedidos na casa é a “Paprika Schnitzel”, feito com filé mignon suíno condimentado com páprica e servido com molho levemente apimentando. Acompanha spätzle ou fritas. E que tal um “Spaghetti com Camarões”? É um deliciosa combinação de spaghetti “al dente” e camarões rosados preparados no azeite de oliva, alho e ervas. Ainda entre as opções com frutos do mar, destaque para o “Polvo a Galega”, um polvo confitado servido com purê de batatas e ratatouille. Para os fãs dos peixes, uma das atrações do cardápio do Bratten é o “Salmão Selado”, um tenro filé de salmão servido com creme de alho poró, tomate confit e purê de batatas.

COMO HARMONIZAR COM O VINHO CERTO?

No cardápio, debaixo de cada item para se comer, incluindo as sobremesas, a casa indica os tipos de vinhos que melhor harmonizam com aquele produto. O curioso é que na carta de vinhos, bem diversificada, a maioria dos vinhos é brasileira – incluindo, sem dúvida, alguns dos melhores vinhos produzidos no País -, proporcionando harmonizações surpreendentes para os seus clientes. “Mas há também alguns vinhos diferenciados importados de países como Portugual, Chile, Espanha ou Itália, por exemplo, que colocamos em nossa carta para completar nossa oferta ao consumidor. São tipos de vinhos que não são produzidos no Brasil”, explica o alemão Andreas Zehe, de 53 anos, dono do Bratten. “Um bom exemplo é o tradicional vinho verde, que não existe no Brasil, e trazemos de Portugual para os nossos clientes”, acrescenta.

O cardápio do Bratten é detalhista, original, tem muitas informações, e é cheio de novidades e pratos desconhecidos para nós, brasileiros. Há uma variedade incrível de opções para o público, incluindo peixes diversos (salmão e truta, por exemplo), polvo, frango, pato, diferentes tipos de carnes (bovina, suína e cordeiro), massas, saladas, tartars e inúmeros acompanhamentos, entre muitas outras opções. A casa também oferece pratos vegetarianos, veganos e infantis (para crianças de até 12 anos). Uma das especialidades do Bratten é combinar a culinária de diferentes países europeus, entregando para seus clientes pratos prontos que não serão encontrados nem em um país, nem em outro. Dois bons exemplos dessa ousadia e criatividade são seus pratos campeões de vendas.

A casa também oferece bons petiscos para acompanhar seus vinhos, cervejas ou drinks. Um exemplo é o “Arancini”, disponível em porção pequena (R$ 15,90) ou grande. São deliciosos bolinhos de arroz arbóreo, com cúrcuma, cebola e parmesão. Outra dica é o “Bitterballen”, típicos croquetes holandeses feitos de paleta, lentamente cozida e temperada com noz moscada, cebola e pimenta. Também está disponível em dois tamanhos: pequeno e grande. Para completar as dicas, há também a porção “Currywurst”. Trata-se da autêntica salsicha de vitela com molho curry e batatas fritas. É um petisco histórico que ganhou fama em Berlim, na Alemanha, logo após o final da Segunda Guerra Mundial, devido a sua simplicidade no preparo, embora conte com ingredientes sempre frescos e seu molho seja bem elaborado.

 De terça a sexta-feira, exclusivamente no horário do almoço (das 12h às 15h), a casa oferece seu “Menu Executivo”, com preços mais atrativos. O “Menu Executivo” completo sai por R$ 49,00 por pessoa, incluindo pães, três opções de entrada,  11 opções de pratos principais e cinco opções de sobremesas. É possível escolher somente o prato principal, dispensando o restante, e pagando R$ 35,00 por pessoa.

O CHARME DOS VINHOS NACIONAIS

A carta de vinhos inclui 51 rótulos (garrafas de 750 ml) e mais nove rótulos de garrafas menores (1/2 e 1/4). “São todos vinhos de qualidade. Não há nenhum vinho que esteja à venda aqui que eu não tenha provado e aprovado antes”, explica Andreas. Seus dois vinhos mais em conta (de 750 ml) são o Don Guerino Malbec Rosé e o Valduga Origem Cabernet Sauvignon, ambos produzidos em vinícolas de ponta no Rio Grande do Sul. Por outro lado, o melhor vinho da casa, segundo seu proprietário, é o Pizzato DNA 99 Merlot.

“É o melhor vinho produzido no Brasil atualmente. Ele tem 95 pontos na Decanter, uma revista especializada em vinhos, de grande prestígio no mundo todo, que avalia vinhos e tem como nota máxima 100”, explica ele. Além dos vinhos, a casa também oferece uma boa variedade de drinks e cervejas, incluindo várias artesanais, como a sensacional cerveja holandesa La Trappe Blond, de 750 ml

SOBRE O CAMPO BELO

Cercado por outras regiões nobres, como Brooklin, Moema e Vila Mascote, o Campo Belo é um bairro tranquilo, predominantemente residencial, com a maioria das suas ruas calmas e arborizadas e, ao mesmo tempo, é um forte polo gastronômico da cidade – ainda muito pouco conhecido pelos moradores de outros bairros e regiões da capital. O Campo Belo reúne hoje, num espaço relativamente pequeno, separado por poucas quadras, cerca de 100 estabelecimentos gastronômicos agradáveis, divertidos, originais, intimistas, badalados, surpreendentes, curiosos, musicais, românticos, agitados, descolados, charmosos – incluindo mais de 20 bares (vários com música ao vivo), mais de 30 restaurantes de diversas nacionalidades e especialidades (de churrascarias a vegetarianos, de peruano a mexicano), pelo menos sete pizzarias e cinco hamburguerias, seis padarias sofisticadas, cafés, docerias e sorveterias. O Campo Belo tem acesso muito fácil pelas avenidas Santo Amaro, Vereador José Diniz, Jornalista Roberto Marinho e Washington Luís e ainda fica muito próximo de duas estações do metrô (Eucaliptos e Campo Belo, ambas da Linha 5 – Lilás).

Para informações sobre a gastronomia da região, acesse a página “Bares e Gastronomia do Campo Belo”: www.facebook.com/baresegastronomiadocampobelo.

SERVIÇO
Bratten – Sabores da Europa
Rua Vicente Leporace, 1060
Fone: 5096-4701

VEJA O PRESS RELEASE COMPLETO:
Press Release – Variedade de carnes

FOTOS EM ALTA RESOLUÇÃO: