No retorno da Moto2, na Espanha, o piloto italiano Luca Marini é o grande vencedor

21st July - Moto2 - 1
Segunda etapa da Moto2, na Espanha, foi marcada de novo pela grande competitividade gerada pelo motor triplo da Triumph, de 765 cc.

O Campeonato Mundial de Moto2 está de volta. Depois de realizada apenas uma corrida em 2020 – no Catar, em março -, devido à pandemia do coronavírus, os pilotos voltaram a correr pela categoria. No último domingo, dia 19, aconteceu o GP da Espanha, no tradicional Circuito de Jerez, na cidade de Jerez de la Frontera. Foram mais de quatro meses sem corridas. E o grande vencedor foi o piloto italiano Luca Marini, que fez uma corrida dominante e controlada em Jerez para conquistar sua primeira na temporada 2020 da Moto2 – e sua terceira com o motor Triumph, desde o ano passado. A partir da segunda linha do grid, na quarta posição, o piloto da Sky Racing Team VR46 fez progressos constantes para tomar a dianteira na quarta volta, tirando o pole position do piloto Jorge Martin, e mantendo-se na dianteira até o final.

Trabalhando duro na primeira metade da corrida, Marini abriu uma distância de 1,5 segundo para o segundo colocado e conseguiu administrar bem esta vantagem até o final. Apesar da pressão contínua nas seis voltas finais, o vencedor do GP do Catar, o piloto japonês Tetsuta Nagashima, não pôde fazer nada para mudar o ritmo de Marini e teve mesmo que se contentar com o segundo lugar – um desempenho também impressionante, pois ele começou a prova na oitava posição. Tendo feito algo parecido no Catar, onde veio da 14ª colocação para conseguir sua primeira vitória na Moto2 com motor triplo da Triumph. Vale a pena ficar de olho nele nas próximas disputas.

O detentor da pole position, o espanhol Jorge Martin, foi ultrapassado por Marini e Nagashima na quarta volta, mas depois ficou na terceira posição pelo resto do tempo, disputando uma corrida bastante solitária e só sofrendo pressão de Sam Lowes nas últimas voltas. Por fim, o inglês não conseguiu alcançar Martin e voltou para casa em quarto lugar.

Apesar de a temperatura do ar estar 50% mais quente em Jerez do que durante o mesmo GP de 2019, pois foi realizado dois meses depois devido ao calendário revisado da Moto2, o trabalho de desenvolvimento do motor triplo da Triumph, de 765 cc, concluído antes da temporada ter início, continuou a redefinir a categoria Moto2. Marcel Schrotter estabeleceu um novo recorde absoluto de volta nos treinos livres às 3h da madrugada do sábado, após o recorde também ter sido batido no Catar, em março.

No Triumph Triple Trophy, a volta mais rápida de Nagashima durante a corrida de domingo deu a ele uma vantagem antecipada nas posições, enquanto na segunda corrida consecutiva havia dois pilotos estabelecendo a mesma velocidade máxima mais rápida, demonstrando o quão próximo o desempenho dos motores é e quão forte está a concorrência.

“Luca fez uma corrida imperiosa em Jerez para obter uma vitória merecida, principalmente depois de ter liderado grande parte da prova no Catar e terminar decepcionado. Também é ótimo ver Tetsuta emergindo como uma força nesta temporada, pois ele mais uma vez conseguiu se impor, demonstrando o quão emocionante as corridas da Moto2 continuam a ser. Também estou satisfeito por ver outro novo recorde definitivo sendo estabelecido, principalmente depois de todo o nosso trabalho nos motores triplos de 765 cc durante o inverno. Com quase um conjunto completo de novos recordes de volta estabelecidos em nossa primeira temporada na Moto2, no ano passado, agora estamos competindo contra nossos próprios recordes existentes, trabalhando duro para dar mais aos pilotos, pois eles também se familiarizaram com os motores Triumph e os novos estilo de pilotagem”, afirma Steve Sargent, diretor de Produto da Triumph.

O motor de corrida Triumph Moto2 de 765 cc é um desenvolvimento da motocicleta de estrada Street Triple RS 765 cc, líder da sua categoria, que produz 140 cv de potência. A próxima etapa no calendário da Moto2 será realizada, de novo, em Jerez, no próximo final de semana, 26 de julho.

SOBRE O TRIUMPH TRIPLE THOPHY

O Triumph Triple Trophy recompensará ainda mais os pilotos de destaque durante cada final de semana de GP na categoria, tendo começado já na primeira prova, no Catar, concedendo pontos em três categorias: velocidade máxima mais rápida do fim de semana, pole position e volta mais rápida. O piloto no topo de cada uma dessas categorias (ou vários pilotos, em caso de empate) receberá 7, 6 e 5 pontos, respectivamente, em cada GP:

Velocidade máxima: 7 pontos para o piloto mais rápido, ou os pilotos, em caso de empate;

Pole position: 6 pontos para o piloto que conquistar a pole position;

Volta mais rápida: 5 pontos para o piloto mais rápido, ou os pilotos, em caso de empate.

O vencedor será o piloto que atingir o maior número de pontos ao longo de toda a temporada. Como prêmio, ele receberá uma motocicleta Triumph Street Triple RS com motor triplo de 765 cc, do qual o motor da Moto2 é derivado.

SOBRE A TRIUMPH

A Triumph Motorcycles Brazil é uma das 12 subsidiárias da empresa pelo mundo e conta com sede em São Paulo (SP) e fábrica em Manaus. A marca conta com 18 Concessionárias no Brasil nas cidades de São Paulo (SP), Campinas (SP), Ribeirão Preto (SP), São José dos Campos (SP), Porto Alegre (RS), Brasília (DF), Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), Goiânia (GO), Florianópolis (SC), João Pessoa (PB), Londrina (PR), Vitória (ES), Várzea Grande (MT), Fortaleza (CE) e, mais recentemente, Salvador (BA). A Triumph possui o portfólio mais completo do mercado entre as marcas premium, oferecendo três pilares principais de produtos: Clássica, Adventure e Roadster. Fundada em 1902, a Triumph Motorcycles é uma empresa global, atuando diretamente em 13 países, por meio de suas filiais, e indiretamente em mais 57 mercados, através de distribuidores independentes. A Triumph é a maior fabricante britânica de motos e a marca que mais cresce no segmento acima de 500 cc nos países nos quais está presente. O faturamento mundial da empresa gira em torno de R$ 2,1 bilhões e suas vendas no varejo superam as 63.400 unidades anuais, com produção acima de 67.000 motos por ano. No mundo todo, a Triumph possui mais de 700 concessionárias e perto de 2.000 funcionários.

PRESS RELEASE COMPLETO:
Moto2 – GP do Jerez – 2020

FOTOS: