Vinimiti Bar & Cozinha: nova e moderna opção gastronômica no bairro do Campo Belo

vinimiti_fora_jogo_campobelo

Enquanto muita gente fica pensando na crise econômica do País, existem diversos empresários e empreendedores que não param de acreditar nas suas ideias, de apostar no seu trabalho e de investir seu tempo e dinheiro para realizar seus sonhos. O bairro do Campo Belo, em São Paulo (SP), um dos principais polos gastronômicos da capital paulista, é um bom exemplo dessa tendência. Só neste ano já foram inaugurados no bairro diversos bares e restaurantes com diferentes propostas e voltados para diferentes públicos. A mais recente novidade neste segmento atende pelo sugestivo nome de Vinimiti Bar & Cozinha, um simpático bar e restaurante familiar, construído na Avenida República do Iraque, bem no miolo do Campo Belo, e cercado por diversos outros estabelecimentos gastronômicos interessantes.

Com cerca de 100 estabelecimentos de qualidade instalados num quadrilátero cercado por bairros sofisticados, como Brooklin e Moema, o Campo Belo vem se destacando no cenário paulistano pela qualidade e criatividade das casas que surgem no bairro, especialmente neste último ano. Mas, afinal, o que significa Vinimiti? A palavra vem de uma tradição familiar que reúne várias origens, mas que neste caso é uma expressão utilizada pela avó polonesa para os netos brasileiros, que se define como “uma coisa boa”. É a partir dessa expressão tradicional que, segundo seus proprietários, nasceu todo o conceito do Vinimiti Bar & Cozinha, que se propõe a oferecer “comida afetiva e drinks gostosos em um local aconchegante”.

O Vinimiti Bar & Cozinha é um bar e restaurante no qual mãe e filha dividem-se para administrar o local sempre com um sorriso cativante no rosto. Quem toca o negócio no dia a dia, bem de perto, é a mãe Viviane Fekete Ambrozio, de 43 anos. É ela também a chef do restaurante, e, portanto, a pessoa responsável por todas aquelas comidinhas imperdíveis que são servidas diariamente. Sua filha, Raíza Silva, de 25 anos, também está envolvida no negócio. Publicitária, Raíza cuida das redes sociais da casa.

A casa levou quatro meses para ser construída e oferece decoração rústica e aconchegante, valorizando o verde e os ambientes abertos, sempre com muito bom gosto. No piso superior funciona um charmoso terraço aberto, perfeito para o verão e ideal para pequenos eventos fechados (até 30 pessoas), com mesas, um sofá confortável e uma vista panorâmica da Avenida República do Iraque.

Numa família que mistura avós russos, poloneses e italianos, não faltam boas ideias gastronômicas, misturas interessantes e sabores que valem a pena ser provados. “Minha avó era polonesa, e uma ótima cozinheira. Foi daí que veio meu gosto pela cozinha e o sonho de abrir meu próprio restaurante”, explica Viviane. Também não faltam receitas de família em petiscos que já fazem sucesso junto ao público, como o “Travesso” (R$ 21,50), uma porção de bolinho de arroz com dois queijos e tempero especial da casa. É o tradicional bolinho de arroz que você conhece, mas muito mais cremoso e com um sabor incrível. Mas o petisco que conquistou mesmo o público é o “Bolinho Cabotiá” (R$ 34,50), bolinhos de abóbora cabotiá com ragu, acompanhados de geleia de pimenta. É o carro-chefe das comidinhas da casa e simplesmente imperdível.

O Vinimiti funciona de terça-feira a domingo, abrindo sempre às 11h30. Fecha às 22h00 nas terças, quartas e domingos e à 01h00 nas quintas, sextas e sábados. No almoço há pratos executivos saborosos com preços bem honestos, a partir de R$ 22,90. A casa ainda não serve refeições à noite, somente os petiscos – são 14 opções tentadoras. “O forte da nossa cozinha, tanto para os pratos do almoço como para as porções, é que fazemos tudo artesanalmente dentro do restaurante, com ingredientes frescos e de qualidade, com pouca gordura”, explica a chef do Vinimiti.

Para beber, a casa aposta em opções que prezam a excelência, trazendo o bar tradicional e a coquetelaria lado a lado. Cervejas de 600 ml a partir de R$10,90 (Petra Origem) e R$ 11,90 (Original), opções de long neck a partir de R$ 9,90 (Heineken e Stella). O Vinimiti também oferece cervejas artesanais, como o ótimo chope Colorado Appia (R$14,20). A garrafa de 600 ml de Black Princess Miss Blonde custa R$ 25,90, enquanto a Colorado Indica sai por R$22,90, entre várias outras. O Vinimiti também investiu em bons drinks e já ganhou fama com o seu Moscow Mule (R$ 27,90), onde a receita clássica carrega suas especiarias que virou marca registrada entre os clientes. Drinks clássicos, como os Gins, Negroni e Aperol também estão na carta. Além disso, a casa tem seu próprio clube de bebidas: o “Vinimiti Club”, trazendo garrafas de uísque a partir de R$ 190,00 (Johnnie Walker Red), Gins botânicos a partir de R$175,00 (Draco) e Vodkas a R$ 250,00 (Absolut).

O entretenimento fica por conta de um telão full HD DE 120 polegadas para cativar os clientes que gostam dos jogos de tênis, futebol e outros esportes. Outra característica que diferencia a casa é o espaço interno projetado especialmente para receber clientes acompanhados dos seus cachorros. O Vinimiti não é apenas um estabelecimento que tolera a entrada de animais de estimação – na verdade, os clientes são incentivados a levá-los, pois ali eles ficarão confortáveis e protegidos. “Nossa família mora no Campo Belo e sempre que saíamos para passear a pé pelo bairro tínhamos dificuldade para encontrar um local agradável que fosse pet friendly. Percebemos aí que havia espaço para um bar/restaurante que realmente recebesse bem os cachorros dos clientes, independente do seu tamanho”, explica Viviane.

A casa também investiu em uma “calçada verde”, que a diferencia de outros bares da região, e confere mais charme ao local. “Temos uma preocupação genuína com a revitalização do espaço público, e demos nossa contribuição transformando essa calçada num espaço agradável com plantas, e bancos de madeira para uso compartilhado”, diz a proprietária. O trabalho do Vinimiti incluiu o plantio no local de três árvores, sendo uma delas um Pau-Brasil, uma espécie ameaçada de extinção

SOBRE O CAMPO BELO

Cercado por outras regiões nobres, como Brooklin, Moema e Vila Mascote, o Campo Belo é um bairro tranquilo, predominantemente residencial, com a maioria das suas ruas calmas e arborizadas e, ao mesmo tempo, é um forte polo gastronômico da cidade – ainda muito pouco conhecido pelos moradores de outros bairros e regiões da capital.O Campo Belo reúne hoje, num espaço relativamente pequeno, separado por poucas quadras, cerca de 100 estabelecimentos gastronômicos agradáveis, divertidos, originais, intimistas, badalados, surpreendentes, curiosos, musicais, românticos, agitados, descolados, charmosos – incluindo mais de 20 bares (vários com música ao vivo), mais de 30 restaurantes de diversas nacionalidades e especialidades (de churrascarias a vegetarianos, de peruano a mexicano), pelo menos sete pizzarias e cinco hamburguerias, seis padarias sofisticadas, cafés, docerias e sorveterias.O Campo Belo tem acesso muito fácil pelas avenidas Santo Amaro, Vereador José Diniz, Jornalista Roberto Marinho e Washington Luís e ainda fica muito próximo de duas estações do metrô (Eucaliptos e Campo Belo, ambas da Linha 5 – Lilás).

Para informações sobre a gastronomia da região, acesse a página “Bares e Gastronomia do Campo Belo”: www.facebook.com/baresegastronomiadocampobelo.

PRESS RELEASE COMPLETO:
Apresentação do Vinimiti

FOTOS:

Restaurante e Bar Alegria do Galo oferece várias opções em pratos com frutos do mar

Risoto Caribenho
“Risoto Caribenho”: uma das especialidades da casa entre as opções com frutos do mar.

O Restaurante e Bar Alegria do Galo, que funciona em São Paulo (SP) com duas unidades (Rua Sócrates, 558, na Vila Sofia, e na Rua Demóstenes, 684, no Campo Belo) destaca-se pelo seu cardápio caprichado e diversificado. Criadas e dirigidas pelo casal Ronel e Cristina, as duas unidades trabalham no almoço e à noite e utilizam o mesmo cardápio, que oferece 10 pratos executivos exclusivos para o almoço, 20 petiscos, 15 pratos variados, nove pratos infantis (menores e mais baratos, exclusivos para as crianças), três tipos de saladas, 10 sobremesas diferentes, 21 drinks, cervejas tradicionais e artesanais e 21 rótulos de vinhos.

Os pratos que utilizam como ingredientes os frutos do mar estão entre algumas das opções mais procuradas pela clientela fiel das duas casas e são uma boa dica para o almoço de domingo com a família. Um bom exemplo é o “Risoto Caribenho” (R$ 79,00), um delicioso risoto de legumes, com parmesão, camarões graúdos e com uma apresentação bem especial: é servido dentro de meio abacaxi. Outra opção é o “Risoto de Camarão com Curry e Chutney de Banana” (R$ 79,00). Camarões, curry e castanhas de caju compõem esse maravilhoso risoto, que ainda vem acompanhado pelo chutney de banana da casa.

Outro prato com frutos do mar que faz sucesso junto ao público é a “Moqueca de Camarão” (R$ 143,00), que serve de duas a três pessoas, dependendo da fome do cliente. Feita à moda da casa, acompanha pirão, arroz e farofa. Para quem gosta de peixe, uma dica é o “Peixe à Moda do Chefe” (R$ 52,00), que vem com um filé de peixe branco grelhado na chapa, molho de rúcula e risoto de maracujá fresco.

SOBRE O ALEGRIA DO GALO

Divertido, musical, descolado, moderno, despretensioso, espaçoso, confortável e com um cardápio de refeições, petiscos, pizzas e bebidas muito diversificado e com bastante qualidade. Este é o perfil do Restaurante e Bar Alegria do Galo.  O visual da casa do Campo Belo é um destaque importante, que o diferencia dos demais estabelecimentos do bairro. “Queríamos montar um restaurante e bar onde os clientes pudessem se sentir em casa e conseguimos. O ambiente, e dependendo de onde se senta, dá a impressão de se estar em um cenário de filme cult e, por isso mesmo, a casa é constantemente elogiada pelos clientes”, afirma Ronel Vieira.

Nas duas unidades, destaques também para os drinks bem elaborados, alguns exclusivos e criados pelo próprio Restaurante e Bar Alegria do Galo. Entre as 21 opções disponíveis no cardápio, vale destacar a bebida mais vendida na casa, o “Gim Tônica”, com dois tipos de limões (Siciliano e Tahiti), mel e alecrim. Outro drink que faz sucesso é o “C#!da Galinha”, feito com vodka ou cachaça e mais limão Tahiti, maracujá e pimentas coloridas. Custam R$ 26,00 cada um e ambos foram criados pela casa.

As duas unidades oferecem música ao vivo: todas as sextas à noite na unidade do Campo Belo, e nas tardes de sábados e domingos na casa instalada na Rua Sócrates. O repertório tocado passa pelo soul, jazz, disco, rock clássico e pop rock na sexta à noite e no sábado à tarde. No domingo à tarde, a seleção musical é diferente e inclui samba, bossa nova, jazz e clássicos internacionais. As casas cobram um couvert artístico de R$ 10,00 por pessoa.

SOBRE O CAMPO BELO

Cercado por outras regiões nobres, como Brooklin, Moema e Vila Mascote, o Campo Belo é um bairro tranquilo, predominantemente residencial, com a maioria das suas ruas calmas e arborizadas e, ao mesmo tempo, é um forte polo gastronômico da cidade – ainda muito pouco conhecido pelos moradores de outros bairros e regiões da capital. O Campo Belo reúne hoje, num espaço relativamente pequeno, separado por poucas quadras, cerca de 100 estabelecimentos gastronômicos agradáveis, divertidos, originais, intimistas, badalados, surpreendentes, curiosos, musicais, românticos, agitados, descolados, charmosos – incluindo mais de 20 bares (vários com música ao vivo), mais de 30 restaurantes de diversas nacionalidades e especialidades (de churrascarias a vegetarianos, de peruano a mexicano), pelo menos sete pizzarias e cinco hamburguerias, seis padarias sofisticadas, cafés, docerias e sorveterias. O Campo Belo tem acesso muito fácil pelas avenidas Santo Amaro, Vereador José Diniz, Jornalista Roberto Marinho e Washington Luís e ainda fica muito próximo de duas estações do metrô (Eucaliptos e Campo Belo, ambas da Linha 5 – Lilás).

Para informações sobre a gastronomia da região, acesse a página “Bares e Gastronomia do Campo Belo”: www.facebook.com/baresegastronomiadocampobelo.

 

SERVIÇO – RESTAURANTE E BAR ALEGRIA DO GALO

Unidade 1 Rua Sócrates, 558
Vila Sofia
Fone: 5522-3840
Unidade 2 Rua Demóstenes, 684
Campo Belo
Fone: 5533-7902
Opções para crianças? Sim, 9 pratos infantis.
Couvert artístico R$ 10,00 por pessoa (apenas de sexta, sábado e domingo, quando a casa oferece música ao vivo)
Manobristas na porta Não, mas as duas casas oferecem convênio com estacionamentos próximos.
Site www.alegriadogalorestaurante.com.br
Facebook www.facebook.com/alegriadogalo
Instagram @alegriadogalo
Aceita reservas Sim
Espaço para eventos Sim

PRESS RELEASE COMPLETO:
frutos do mar

FOTOS:

Luca Marini conquista sua primeira vitória na Moto2 com motor Triumph e estabelece novo recorde de volta

1

O piloto italiano Luca Marini, da equipe Sky Racing Team VR46, conquistou sua primeira vitória na era da Moto2 com motor Triumph no último final de semana, no GP da Tailândia. Foi a sua segunda vitória na carreira, com um desempenho dominante em meio às condições sufocantes do Circuito Internacional de Chang, na Tailândia.

No segundo ano da Moto2 neste local, também conhecido como Circuito Internacional de Buriram (nome da cidade em que está localizado), pela oitava vez nesta temporada, tivemos muitos recordes batidos, provocados pela potência do motor triplo de 765 cc da Triumph – recorde de volta, definido no treino classificatório; recorde de volta mais rápida e recorde de velocidade máxima de 281,9 km/h. Sem ninguém à frente, o italiano conquistou uma vitória decisiva, fazendo dele o sexto vencedor diferente da temporada de 2019.

Como a chuva ficou longe, a temperatura chegou a 33° C e a batalha pelos lugares no pódio foi igualmente quente. À medida que Alex se viu com cada vez mais pressão, a batalha pelo segundo tornou-se uma luta de quatro candidatos. Iker Lecuona, da American Racing, fez uma corrida impressionante de décimo para segundo até a volta 14, e foi apenas na última volta que perdeu essa posição para Brad Binder, da Red Bull KTM Ajo, que começou ainda mais atrás, em 12°. Ainda assim, foi o primeiro pódio de Lecuona na era da Moto2 equipada com motor Triumph.

Os recordes desta prova começaram já nos treinos classificatórios, impulsionados pela potência do motor triplo de 765 cc da Triumph, como o recorde de volta mais rápida e o recorde de velocidade máxima, de 281,9 km/h. Notavelmente, demonstrando como está acirrada a disputa neste ano, quatro pilotos registraram exatamente a mesma velocidade máxima: a Sky Racing Team VR46 emparelhou Nicolo Bulega e Luca Marini, Remy Gardner representou a Onexox TKKR SAG Team e Andrea Locatelli pela Italtrans Racing Team.

“É fantástico ter um novo vencedor na Moto2 usando motor Triumph, por isso, parabenizamos à Luca e à sua equipe Sky Racing VR46! Também damos as boas-vindas a um novo piloto no pódio pela primeira vez. Portanto, parabéns também à Iker e à American Racing – juntando-se a Brad em sua 6ª visita ao pódio, é ótimo ver como a disputa na categoria está acirrada. E é claro que é gratificante continuar a ver novos recordes a cada prova nesta temporada, incluindo volta mais rápida e velocidade máxima nesta pista, todos sucumbindo ao motor de 765 cc da Triumph. A Tailândia é uma região importante para a Triumph e muitos de nossos colaboradores compareceram à corrida. Eles presenciaram outra bela exibição dos pilotos, ultrapassando os limites e batendo recordes”, afirmou Steve Sargent, diretor de Produto da Triumph.

O motor de corrida Triumph Moto2 de 765 cc é um desenvolvimento da motocicleta de estrada Street Triple RS 765 cc, líder da sua categoria, que produz 140 cv de potência. Após o calor da Tailândia, a Moto2 tem uma semana de folga antes da sequência de corridas mais longa da temporada – três fins de semana consecutivos, no Japão, na Austrália e na Malásia, começando nos dias 18, 19 e 20 de outubro.

SOBRE A TRIUMPH

A Triumph Motorcycles Brazil é uma das 12 subsidiárias da empresa pelo mundo e conta com sede em São Paulo (SP) e fábrica em Manaus. A marca conta com 18 Concessionárias no Brasil nas cidades de São Paulo (SP), Campinas (SP), Ribeirão Preto (SP), São José dos Campos (SP), Porto Alegre (RS), Brasília (DF), Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), Goiânia (GO), Florianópolis (SC), João Pessoa (PB), Londrina (PR), Vitória (ES), Várzea Grande (MT), Fortaleza (CE) e, mais recentemente, Salvador (BA). A Triumph possui o portfólio mais completo do mercado entre as marcas premium, oferecendo três pilares principais de produtos: Clássica, Adventure e Roadster.

Fundada em 1902, a Triumph Motorcycles é uma empresa global, atuando diretamente em 13 países, por meio de suas filiais, e indiretamente em mais 57 mercados, através de distribuidores independentes. A Triumph é a maior fabricante britânica de motos e a marca que mais cresce no segmento acima de 500 cc nos países nos quais está presente. O faturamento mundial da empresa gira em torno de R$ 2,1 bilhões e suas vendas no varejo superam as 63.400 unidades anuais, com produção acima de 67.000 motos por ano. No mundo todo, a Triumph possui mais de 700 concessionárias e perto de 2.000 funcionários.

FOTOS EM ALTA RESOLUÇÃO:

DGR 2019 foi um sucesso que reuniu mais de 115 mil riders pelo mundo

IMG_3219

O Distinguished Gentleman’s Ride (DGR), que teve a Triumph como principal patrocinadora pelo sexto ano consecutivo em 2019, foi mais um grande sucesso. Realizado no último dia 29 de setembro, o evento reuniu mais de 115 mil riders pelo mundo, que participaram de 678 passeios vestidos elegantemente, e arrecadou quase US$ 5,7 milhões em doações para contribuir para a conscientização do bem-estar do homem, especialmente do câncer de próstata e da saúde mental. Esses fundos são investidos na Fundação Movember, a maior organização voltada para a saúde masculina do mundo. No Brasil, o evento reuniu mais de 2.000 motociclistas nas cidades de São Paulo (SP), Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG), João Pessoa (PB), Natal (RN) e Rio de Janeiro (RJ).

SOBRE O DGR

O Distinguished Gentleman’s Ride teve origem em Sydney, na Austrália, com Mark Hawwa. Ele foi inspirado por uma foto de Don Draper, da série “Mad Men, pilotando uma motocicleta clássica e usando o seu terno mais fino. Mark concluiu que um passeio temático seria uma ótima maneira de combater o estereótipo frequentemente negativo de homens em motocicletas, ao mesmo tempo em que seria uma oportunidade de unir a comunidade global do motociclismo. O primeiro passeio, em 2012, reuniu mais de 2.500 pilotos de 64 cidades. O sucesso do evento incentivou o fundador a pensar em como usá-lo para apoiar uma causa nobre.

SOBRE A TRIUMPH

A Triumph Motorcycles Brazil é uma das 12 subsidiárias da empresa pelo mundo e conta com sede em São Paulo (SP) e fábrica em Manaus. A marca conta com 18 Concessionárias no Brasil nas cidades de São Paulo (SP), Campinas (SP), Ribeirão Preto (SP), São José dos Campos (SP), Porto Alegre (RS), Brasília (DF), Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), Goiânia (GO), Florianópolis (SC), João Pessoa (PB), Londrina (PR), Vitória (ES), Várzea Grande (MT), Fortaleza (CE) e, mais recentemente, Salvador (BA). A Triumph possui o portfólio mais completo do mercado entre as marcas premium, oferecendo três pilares principais de produtos: Clássica, Adventure e Roadster. Fundada em 1902, a Triumph Motorcycles é uma empresa global, atuando diretamente em 13 países, por meio de suas filiais, e indiretamente em mais 57 mercados, através de distribuidores independentes. A Triumph é a maior fabricante britânica de motos e a marca que mais cresce no segmento acima de 500 cc nos países nos quais está presente. O faturamento mundial da empresa gira em torno de R$ 2,1 bilhões e suas vendas no varejo superam as 63.400 unidades anuais, com produção acima de 67.000 motos por ano. No mundo todo, a Triumph possui mais de 700 concessionárias e perto de 2.000 funcionários.

PARA ACESSAR O VÍDEO SOBRE O EVENTO, CLIQUE ABAIXO:
DGR 2019

FOTOS EM ALTA RESOLUÇÃO:

Eletricz é referência em veículo elétrico portátil e acaba de lançar duas novidades

20190908_200114

A Eletricz (www.eletricz.com.br), distribuidora com sede em São Paulo (SP), que já virou referência em veículos elétricos portáteis no País, comercializa no mercado nacional monociclos, patinete e bikes, todos elétricos. Na semana passada, a empresa lançou duas novidades no setor: o Monociclo Elétrico KS 16X e o Patinete Elétrico OXO.

O lançamento do Monociclo Elétrico KS 16X (R$ 13.311,00) é o mais aguardado do ano para este setor. A KingSong surpreendeu os entusiastas deste mercado ao apresentar um monociclo elétrico de altíssima performance com um design diferente de tudo que a empresa já havia desenvolvido. O modelo possui motor com 2.200 W de potência, que lhe garante velocidade máxima de 50 km/h com o máximo de conforto e segurança. A bateria de 1.554 W/h garante até 140 quilômetros de autonomia com uma só carga, sendo que seu recarregamento leva em torno de 14 horas com um carregador simples de 1,5 A.

Um dos diferenciais tecnológicos desse modelo são as dimensões do seu pneu, com 16 polegadas de diâmetro e 3 polegadas de largura, o que garante uma experiência diferenciada para o usuário, com muito mais conforto e suavidade nas curvas. O equipamento também vem com duas entradas USB, que permite a utilização de dois carregadores simultâneos, o que reduz pela metade o tempo de recarga. Opcionalmente, o veículo ainda conta com o acessório Fast Charger, de 2,5 A, que acelera o recarregamento. Com essa tecnologias, o tempo de recarga do veículo pode chegar somente a 5,2 horas.

Os pedais do modelo estão localizados a 18 cm de distância do solo, e possuem imãs para eu sejam facilmente abertos ou recolhidos à sua posição de origem. O veículo ainda possui conexão Bluetooth com um aplicativo no smartphone. Neste app é possível ter acesso a várias informações sobre o monociclo, como sua autonomia e velocidade atual. É possível também, por meio deste app, limitar a velocidade máxima do veículo.

MELHOR PATINETE DO MERCADO

Considerado o melhor patinete do mercado brasileiro, o Patinete Elétrico OXO é fabricado pela marca israelense Inokim em sua fábrica na China. O veículo se destaca de outros modelos de patinetes elétricos à venda no Brasil, especialmente dos modelos disponíveis para locação nas ruas, pelo seu porte avantajado e desempenho superior. O veículo conta com dois motores de 1000 W com poderosas baterias de lítio (um conjunto de motor/bateria em cada roda), prancha larga para melhor posicionamento dos pés e também para garantir mais estabilidade e segurança durante a condução, suspensões ajustáveis (que oferecem maios estabilidade em velocidades maiores e mais conforto em terrenos irregulares), velocidade máxima de 65 km/h, design dos pneus (com medidas de 10 x 2,5 polegadas) inspirado em turbinas de avião para refletir toda a sua potência e baixo peso (apenas 33 kg). O modelo pode facilmente ser dobrado e carregado pelo usuário durante trechos mais longos nos quais o cliente opte, por exemplo, por pegar um metrô. O modelo está disponível na cor preta, com detalhes em laranja.

OUTROS VEÍCULOS DA ELETRICZ

A Eletricz é distribuidora exclusiva da marca chinesa KingSong no Brasil, que é referência mundial em monociclos elétricos. No mercado nacional, estão disponíveis modelos com preços entre R$ 3.474,00 e R$ 14.490,00. Além do novo Monociclo Elétrico KS 16X, estão disponíveis também os seguintes modelos: KS 14M (R$ 3.474,00), KS 14D (R$ 4.491,00 KS 16S (R$ 6.741,00), KS 18L (R$ 10.791,00) e KS 18XL (R$ 14.940,00).  “Andar de monociclo elétrico é certamente a forma de locomoção mais versátil, ágil e divertida que existe”, afirma Márcio Canzian, um dos sócios da Eletricz.

Monociclos elétricos são equipados com a tecnologia self-balance, que utiliza um giroscópio eletrônico como estabilizador, em conjunto com um acelerômetro e placas de comando. Esse conjunto de recursos garante uma experiência de pilotagem extremamente segura, agradável e divertida para os usuários.  O modelo de entrada da linha é o Monociclo Elétrico KS 14M, da KingSong, que custa R$ 3.474,00. É um modelo compacto, equipado com roda aro 14 e que pesa somente 13 kg, o que facilita muito seu transporte quando ele não está rodando.

Apesar de compacto, atinge 20 km/h de velocidade máxima e é capaz de superar qualquer subida mais íngreme, já tendo vencido, durante testes, rampas com até 28 graus de inclinação com uma carga de 120 kg. Sua bateria de 174 W/h oferece autonomia de 15 a 18 km. O veículo também possui conexão Bluetooth com um aplicativo no smartphone. Neste app é possível ter acesso a várias informações sobre o monociclo, como sua autonomia e velocidade atual. Neste app também é possível definir um limite de velocidade e ainda alterar o modo dos faróis para estático ou feixe luminoso, de acordo com as condições.  O modelo também conta com luzes LED nas laterais e luzes de freios.

Além do Patinete Elétrico OXO, da Inokim, a Eletricz também oferece outros modelos que já estão disponíveis no mercado nacional: Patinete Light Super 2 (R$ 6.255,00), Patinete Quick 3 (R$ 8.490,00) e Patinete Mini 2 (R$ 4.990,00). Para completar, a distribuidora ainda oferece alguns  modelos de bikes, como a sua Mini Bicicleta Elétrica Eletricz EZ1 (R$ 5.391,00). O modelo é dobrável, fácil de carregar na mão e apresenta design extremamente moderno. As bicicletas elétricas têm despontando como uma alternativa de transporte urbano inteligente, sustentável e muito versátil e cabe em qualquer cantinho. Se a chuva apertar, por exemplo, é muito fácil pegar um Uber e acomodá-la dobrada no porta-malas do carro.

MERCADO EM CRESCIMENTO

A Eletricz foi fundada em julho de 2018 e, desde então, vem focando o seu trabalho no segmento de monociclos elétricos, que hoje respondem por 80% das suas vendas. Todos os monociclos elétricos vendidos no Brasil pela distribuidora são da marca KingSong. “É a marca mais respeitada do mundo quando o assunto é monociclo elétrico”, garante Márcio Canzian.

O sucesso desses veículos no Brasil, e sobretudo no mercado internacional, se explica por vários motivos: são de fácil condução e armazenamento, são divertidos de serem pilotados, oferecem boa autonomia sem precisar de recarga e são leves, o que facilita o seu transporte quando não estão sendo utilizados (durante um percurso mais longo dentro do metrô, por exemplo).

O custo diário para se locomover com um monociclo elétrico também é irrisório. Segundo cálculos da Eletricz, considerando somente gastos com combustível (carro), passagens (transporte coletivo) e energia elétrica (carregamento da bateria do monociclo), o monociclo elétrico é 13 vezes mais barato que o automóvel e 17 vezes mais acessível que o transporte público. O custo para carregamento da bateria de um monociclo elétrico oscila um pouco, em função do modelo, mas representa algo em torno de R$ 9,00 por mês na conta de energia elétrica.

É por causa desse cenário que as vendas de monociclos e outros veículos elétricos portáteis não param de crescer, mesmo diante da crise econômica.  Em 2018, entre junho e dezembro, primeiro ano de operação da Eletricz, a distribuidora faturou R$ 700 mil, com a venda de 150 veículos elétricos portáteis (monociclos, patinete e bikes). Para este ano, a Eletricz já estima um faturamento de R$ 3 milhões até dezembro, com a comercialização de 600 veículos. Será um aumento de 328,5% no faturamento em apenas um ano. Até hoje, todas as vendas foram efetuadas em sua única loja física, instalada no bairro de Vila Nova Conceição, em São Paulo (SP), e também pela sua loja virtual (https://loja.eletricz.com.br).

FATURAMENTO DE R$ 5 MILHÕES NO PRÓXIMO ANO

“Para 2020, estamos sonhando ainda mais alto. A meta é atingir um faturamento de R$ 5 milhões e vender perto de 1.000 veículos”, planeja Canzian. Para atingir este objetivo, a distribuidora aposta numa maior visibilidade dos veículos elétricos portáteis diante do público consumidor brasileiro e também no lançamento de um novo modelo de negócios a partir do início do ano que vem. Já passa por estudos avançados a criação de uma franquia da marca, com lançamento e início de vendas previstos para os primeiros meses de 2020.

“Nosso trabalho é fortemente voltado para engajar pessoas para um novo propósito de vida, mais econômico, divertido e eco-friendly, e que tem nos produtos que comercializamos um meio para atingir esse objetivo. Por isso, acreditamos que apenas um local de experiências altamente especializado em promover os novos micro modais, com o perfil do nosso espaço atual, poderá ter sucesso. Isso inclui, por exemplo, um know-how de treinamento próprio da nossa operação, uma equipe “heavy user” dos nossos produtos e uma pista de test-drive exclusiva junto à loja”, explica Canzian, referindo-se à sua loja no bairro de Vila Nova Conceição, na capital paulista. “Com este modelo de negócio, esperamos, já em 2020, nomear oito novas lojas em cidades como Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre e Fortaleza. E queremos dobrar essa quantidade em 2021”, acrescenta.

Outra estratégia de vendas que faz sucesso é apostar em eventos de relacionamento com seu público-alvo. A Eletricz realiza circuitos por roteiros planejados (como o centro de São Paulo, entre outros) com a presença de instrutores experientes. São eventos que chegam a reunir até 60 pessoas e servem como oportunidade de interação com outros usuários de monociclos elétricos e treinamento para desenvolver suas habilidades de pilotagem com a supervisão dos instrutores.

De acordo com Márcio, o público dos monociclos elétricos é formado principalmente por homens acima de 30 anos, classes A/B, que trabalham, apresentam bom nível sócio-cultural, são viajados e capazes de entender que a adesão à mobilidade elétrica portátil é uma evolução sobre tudo o que eles faziam antes. São pessoas modernas, que gostam de tecnologia. “No mundo todo, a faixa etária que mais compra monociclos fica entre 30 e 50 anos”, acrescenta o empresário. Sobre o público feminino, ele representa cerca de 25% das vendas da Eletricz atualmente.

PRESS RELEASE COMPLETO:
Eletricz, referência

FOTOS EM ALTA RESOLUÇÃO:

Boteco Vai de Vinho lança, às terças-feiras, projeto harmonizando vinho com diferentes tipos de comida

bbc1ccfe-ff68-4e18-a1c4-2a29db9e53a4
Hambúrguer e vinho tinto: uma combinação deliciosa!

O Boteco Vai de Vinho, único bar especializado em vinhos instalado no bairro do Campo Belo, em São Paulo (SP), inova outra vez e lança um projeto de harmonização de diferentes tipos de vinhos com três tipos de comida: pizza, hambúrguer e sushi. O pacote proposto pelo bar já inclui o prato e o vinho adequado para harmonizar, sugerido pela sommelier e proprietária do Vai de Vinho de Vinho, Dani Scarpelli, que também comanda um canal no YouTube chamado “Vai de Vinho”, cheio de dicas para quem quer conhecer mais sobre o universo dessa bebida tão especial.

Hoje, dia 8 de outubro, é dia de “Hambúrguer & Vinho”. “Será uma experiência inesquecível de harmonização. Um delicioso hambúrguer harmonizado com uma taça de vinho espanhol Baron de Valls, feito com uvas Garnacha. É um vinho com bastante fruta, boa acidez e especiarias, que combina maravilhosamente com o hambúrguer, com ou sem bacon, com ou sem queijo, do jeito que o cliente preferir”, explica Dani Scarpelli. O hambúrguer acompanha uma porção de batatas fritas rústicas e o pacote, com uma taça de vinho inclusa, sai por R$ 52,00 por pessoa.  Na próxima terça-feira a harmonização será com pizza, e na outra semana com sushi, e assim sucessivamente.

SOBRE O BOTECO VAI DE VINHO

O Boteco Vai de Vinho é um dos melhores lugares para se tomar um bom vinho na cidade. Montado em um sobrado aconchegante. A casa acomoda 28 pessoas sentadas em seus três ambientes (Deck, Bistrô na calçada e balcão), e esse perfil colabora para a atmosfera intimista e descolada da casa. A proprietária, Dani Scarpelli, está lá todas as noites, de terça-feira a sábado, das 18h00 à 01h00, dando dicas de harmonização e conversando sobre o universo dos vinhos com os clientes interessados. O bar oferece boa variedade de rótulos, de vários países do mundo e de diversos estilos, uvas e preços, sempre pesquisados cuidadosamente pela própria Dani – entre vinhos tinto, branco, rosé, suave, de sobremesa e até espumante. As garrafas custam entre R$ 65,00 e R$ 200,00, enquanto as taças saem na faixa entre R$ 12,00 e R$ 45,00.  Para acompanhar a bebida, a casa oferece alguns petiscos, como Potinho de Queijo (Ermental, Gorgonzola e Parmesão), a R$ 20,00, Mix de Castanhas, a R$ 18,00, e Doritos, a R$ 7,00.

SOBRE O CAMPO BELO

Cercado por outras regiões nobres, como Brooklin, Moema e Vila Mascote, o Campo Belo é um bairro tranquilo, predominantemente residencial, com a maioria das suas ruas calmas e arborizadas e, ao mesmo tempo, é um forte polo gastronômico da cidade – ainda muito pouco conhecido pelos moradores de outros bairros e regiões da capital. O Campo Belo reúne hoje, num espaço relativamente pequeno, separado por poucas quadras, cerca de 100 estabelecimentos gastronômicos agradáveis, divertidos, originais, intimistas, badalados, surpreendentes, curiosos, musicais, românticos, agitados, descolados, charmosos – incluindo perto de 30 bares (vários com música ao vivo), mais de 30 restaurantes de diversas nacionalidades e especialidades (de churrascarias a vegetarianos, de peruano a mexicano), pelo menos sete pizzarias e cinco hamburguerias, seis padarias sofisticadas, cafés, docerias e sorveterias. O Campo Belo tem acesso muito fácil pelas avenidas Santo Amaro, Vereador José Diniz, Jornalista Roberto Marinho e Washington Luís e ainda fica muito próximo de duas estações do metrô (Eucaliptos e Campo Belo, ambas da Linha 5 – Lilás).

Para informações sobre a gastronomia da região, acesse a página “Bares e Gastronomia do Campo Belo”: www.facebook.com/baresegastronomiadocampobelo.

SERVIÇO
Boteco Vai de Vinho
Rua João de Souza, 377
Fone: 5542-0326

PRESS RELEASE COMPLETO:
Harmonização de vinho

FOTOS EM ALTA RESOLUÇÃO:

SUGESTÃO DE PAUTA: O que deve fazer o funcionário que “cansa” do seu emprego?

shutterstock_128300303
Cansado do seu trabalho? Segundo Mari Clei, a mudança de emprego, muitas vezes, embora pareça mais simples, não é a melhor solução para o profissional se sentir  feliz novamente.

A situação é muito mais comum do que se imagina: alguns profissionais simplesmente, e por motivos diversos, “cansam” do seu emprego e ficam perdidos sem saber o que fazer. Insistir onde está? Tentar mudar de área? Buscar um novo emprego? A Coach Mari Clei de Araújo, diretora da MC Coaching e Consultoria (www.mccoachingeconsultoria.com.br) com escritório no bairro do Morumbi, em São Paulo (SP), está habituada a atender este tipo de demanda e afirma que não existe respostas prontas para estas questões. “Cada caso é um caso. É preciso avaliar com cuidado todos os cenários que envolvem qualquer decisão a ser tomada”, explica a especialista.

“O fato é que muitas pessoas vivem essa situação em seus empregos atuais pelas mais variadas motivações e, quando chegam a um limite insuportável, procuram um profissional como eu buscando a tão sonhada recolocação em outra empresa. Chegam reclamando do chefe, dos colegas e da empresa, e por isso desejam uma transição de carreira – ou seja: querem sair de onde estão e conseguir um emprego melhor em outra empresa”, acrescenta Mari Clei. E qual a resposta a estas questões? Uma coisa é certa, de acordo com Mari Clei, a mudança de emprego, muitas vezes, embora pareça mais simples, não é a melhor solução para o profissional se sentir motivado e feliz novamente.

“É neste momento que se destaca uma diferença importante entre o trabalho de coach que eu desenvolvo e o trabalho tradicional oferecido por um bom headhunter, atividade que também realizo. O headhunter vai tentar atender o apelo do cliente, entender seu perfil profissional e, por meio de sua rede de contatos, tentará atender o seu pedido, conseguindo a nova colocação profissional. O serviço prestado por um coach experiente é diferente”, afirma ela.

Para Mari Clei, o primeiro passo é entender, de verdade, o momento da pessoa e avaliar o que ela realmente está enfrentando de negativo no emprego atual. Neste caso, são analisados pontos como sua idade, sua história naquela empresa, a posição da sua carreira e quais são os seus objetivos. Outro ponto importantíssimo é montar uma avaliação do perfil profissional do cliente, pois muitas vezes o verdadeiro motivo do descontentamento dele é somente por estar atuando em uma área em que ele não está feliz devido às suas características pessoais e profissionais. “Meu papel, nestas situações, portanto, é orientar estas pessoas com a minha experiência e mostrar que muitas vezes a solução mais adequada e simples para sua vida profissional é passar por um processo de coaching e não de recolocação.

É preciso, portanto, ter uma ideia muito clara do perfil e das características profissionais e pessoais de cada profissional que chega com uma demanda desse tipo. E por que? Porque, dependendo da situação, ele poderá mudar de emprego, mas acabará encontrando mais à frente, na nova empresa, o mesmo tipo de problema ou obstáculo que vivia no emprego anterior. E isso pode acontecer por que as características dessa pessoa vão continuar as mesmas, pois ela apenas trocou de emprego, sem nenhum tipo de preparação, atualização ou treinamentos adequados.

É claro que há outros caminhos que podem surgir. Alguns clientes acabam indo fazer terapia, enquanto vários, durante o processo de coaching, descobrem outros talentos profissionais e terminam por mudar mesmo de emprego e de área de atuação. Alguns partem até mesmo para o empreendedorismo. O ponto principal, porém, é que estas decisões não devem acontecer movidas apenas por questões emocionais ou impressões do dia a dia que podem estar camuflando outras situações. O processo de coaching é fundamental para entender seu momento profissional, seu verdadeiro perfil e os caminhos que ele pode – ou deve – seguir dali para frente.

“Você, profissional, precisa entender que se você estiver num momento de mudar radicalmente sua carreira profissional, você precisa estar muito ciente do que você realmente deseja, deixando suas emoções de lado. Hoje em dia, cada vez mais, os especialistas falam sobre inteligência emocional, o sistema de treinamento e crescimento pessoal e profissional Mindset e o Mindfulness (ou Atenção Plena, um estado onde treinamos qualidades de atenção ao presente e autocompaixão com experiências desafiadoras) – tudo isso porque o momento atual está voltado para o seu “eu”, para o seu autoconhecimento, o seu autogerenciamento e, sobretudo, o seu autocontrole sobre as suas emoções”, aconselha Mari Clei.

Muitas pessoas acabam sendo jogadas em determinadas áreas de uma organização em cargos que talvez elas nunca tenham sonhado. Mas, por uma questão de mérito conquistado em outro setor da companhia, são promovidas para este novo departamento e acabam permanecendo ali devido a vantagens financeiras. E, com isso, atendem às regras da empresa. O fato é que todo mundo, em algum momento, vai se questionar sobre a sua felicidade e sua satisfação ou não com seu trabalho. A grande dúvida desses profissionais é: “Eu quero ser feliz. Mas como ser feliz num momento tão diversificado e tão cheio de influências do meio econômico, da sociedade e das redes sociais?”.