g6 é a nova assessoria de imprensa da psicóloga Regina Tavares

Regina Tavares
Regina Tavares: uma das principais responsáveis pela introdução e difusão do processo de cura havaiano Ho’oponopono no Brasil nos últimos 12 anos

A g6 Comunicação é a nova agência responsável pela assessoria de imprensa da psicóloga Regina Tavares, fundadora do Instituto Aum – Centro de Desenvolvimento da Psique. Com mais de 20 anos de experiência, Regina é psicóloga clínica e organizacional, master coach, pós-graduada em psicologia positiva e coaching, tem especialização em hipnose, hipnose Ericksoniana e Dinâmicas Sistêmicas de Constelação. É, também, facilitadora de grupos de crescimento pessoal, practitioner em PNL (programação neurolinguística), terapeuta homeopata com foco na abordagem psicossomática e tem especialização prática no processo de cura havaiano Ho’oponopono. Regina Tavares foi uma das principais responsáveis pela introdução e difusão do Ho’oponopono no Brasil nos últimos 12 anos, e conta com um extenso registro de resultados surpreendentes em clientes do Brasil e do Exterior.

O Instituto Aum – Centro de Desenvolvimento da Psique, criado cerca de 20 anos atrás, tem como objetivo oferecer treinamentos e formações que proporcionem aos participantes possibilidades de crescimento e enriquecimento pessoal, espiritual, emocional e corporativo. “Desenvolvemos um trabalho que permite eliminar crenças e comportamentos limitantes e maximizar resultados de forma extraordinária para todo aquele que tenha o verdadeiro desejo de promover mudanças em si e em sua vida, que esteja realmente disposto a fazer o caminho entre o estado atual e o estado desejado, que deseje se tornar a melhor versão de si mesmo e viver a melhor versão da sua história”, explica Regina.

Regina Tavares está à disposição da imprensa para entrevistas e informações relacionadas às suas atividades profissionais. Para solicitar uma entrevista, envie um email para imprensa@g6comunicacao.com.br.

FOTO EM ALTA RESOLUÇÃO:
Regina Tavares

Veículos elétricos individuais devem ganhar mais usuários depois da pandemia

Monociclo Parque do povo 2

A pandemia do coronavírus traz à tona muitas reflexões sobre nossos comportamentos em sociedade, hábitos, relacionamentos e estilo de vida. Neste contexto, e nessa nova forma de enxergar como cuidamos do planeta, da nossa qualidade de vida e da nossa segurança, novas tendências para a mobilidade urbana, sobretudo nas grandes cidades, devem ser reavaliadas. E a mobilidade por meio dos veículos elétricos individuais portáteis – monociclos, patinetes ou bicicletas – deve ganhar cada vez mais adeptos em busca de um meio de transporte mais inteligente, divertido, ecologicamente correto e seguro, pois evita aglomerações de pessoas.

Há uma percepção que parece unânime: a pandemia terá efeitos perenes sobre o nosso estilo de vida, a começar pelo uso do transporte coletivo. A quarentena que vivemos tem como principal objetivo evitar aglomerações, pois o vírus é facilmente transmitido nestas situações. O transporte coletivo, especialmente nas grandes cidades brasileiras nos horários de rush, é sinônimo de aglomeração. “É por isso que o transporte individual deve despontar, mesmo depois da crise, como uma nova tendência no mundo todo, e também nas metrópoles brasileiras. Ir para o trabalho conduzindo um veículo elétrico portátil e pessoal é muito mais seguro. O melhor exemplo é o monociclo elétrico, um equipamento de mobilidade individual, rápido e versátil”, afirma Márcio Canzian, CEO da Eletricz, distribuidora que opera no mercado brasileiro desde 2018 e já virou referência no segmento de monociclos elétricos. Ele também é diretor da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE).

“Para que isso aconteça, porém, é urgente que as cidades acelerem seu movimento de mudança. Precisamos criar espaços seguros para que todos circulem em segurança. É um movimento mundial no qual cada ponto do planeta está num degrau de desenvolvimento”, acrescenta. Cidades como Paris e Barcelona, por exemplo, já investem pesado na micromobilidade, criando redes muito mais extensas de ciclovias, ciclofaixas e ciclorotas do que São Paulo e outras cidades brasileiras.

Na avaliação do CEO da Eletricz, outro ponto que ainda requer propostas mais aprimoradas é a criação de linhas de crédito especiais por parte de bancos e financeiras, que tornem a adesão aos modais elétricos portáteis mais acessível para a população que utiliza o transporte coletivo, mas deseja mudar seu estilo de vida. “Isso é fundamental para quebrarmos a dependência deste tipo de locomoção, reduzindo a aglomeração, os congestionamentos, e melhorarmos nossa qualidade de vida”, diz Canzian.

“Andar de monociclo elétrico é, provavelmente, a forma de locomoção mais segura, versátil, ágil e divertida que existe. Esse tipo de veículo, atualmente, está no topo da cadeia da mobilidade urbana individual, oferecendo inúmeras vantagens em relação aos automóveis e também ao transporte coletivo”, explica o executivo. Os monociclos elétricos também são muito eficientes para consumidores que precisam, por exemplo, se locomover até uma estação de metrô ou um ponto de ônibus para uma viagem mais longa. “Eles são perfeitos para resolver o conhecido first mile/last mile, unindo diferentes formas de se locomover pela cidade”.

LINHA DIVERSIFICADA DE MONOCICLOS

 A Eletricz comercializa mais de 10 modelos de monociclos elétricos das marcas KingSong e Gotway, com preços a partir de R$ 2.970,00. A empresa possui uma loja física, no bairro de Vila Nova Conceição, em São Paulo (SP), onde oferece também os treinamentos para os usuários iniciantes numa pista exclusiva. Para quem não está em São Paulo, a Eletricz oferece aulas tutoriais no seu canal do YouTube, no endereço www.youtube.com/eletricz e todos os seus produtos também podem ser adquiridos em sua loja virtual, no endereço www.eletricz.com.br/loja.  A empresa acaba de apresentar ao público brasileiro um monociclo de última geração da marca KingSong, o KS-S18. O modelo promete revolucionar o segmento com um novíssimo sistema de suspensão ajustável a ar, desempenho esportivo e um visual poderoso.

SOBRE A ELETRICZ

A Eletricz iniciou suas operações em julho de 2018 com a missão de promover a locomoção de curta e média distância, incentivando a valorização da vida ao ar livre, a apropriação saudável das vias públicas e a mudança para um estilo de vida mais saudável, divertido e econômico. Por isso, comercializa os mais avançados veículos elétricos portáteis e desenvolve projetos e ações para difundir e incentivar este novo perfil de mobilidade urbana. A empresa comercializa monociclos, patinetes e bicicletas elétricas, mas os monociclos respondem hoje por 80% do seu faturamento, que chegou a R$ 3,5 milhões em 2019.

PRESS RELEASE COMPLETO:
Futuro da mobilidade – Press Release

FOTOS EM ALTA RESOLUÇÃO:

Como serão os deslocamentos urbanos depois da pandemia?

20190908_200114
Márcio Canzian: CEO da Eletricz, distribuidora de veículos elétricos portáteis, como monociclos, bikes e patinetes.

A pandemia do coronavírus traz à tona muitas reflexões sobre nossos comportamentos em sociedade, hábitos, relacionamentos e estilo de vida. Neste contexto, e nessa nova forma de enxergar como cuidamos do planeta e da nossa qualidade de vida, novas tendências para a mobilidade urbana, sobretudo nas grandes cidades, devem ser reavaliadas. E a mobilidade por meio dos veículos elétricos portáteis – monociclos, patinetes ou bicicletas – deve ganhar cada vez mais adeptos. São os chamados “desertores” do modelo convencional de transporte que estão buscando modelos mais inteligentes, divertidos e ecologicamente corretos de ir e vir.

Há uma percepção que parece unânime: a pandemia terá efeitos perenes sobre o nosso estilo de vida, a começar pelo uso do transporte coletivo. A quarentena que vivemos tem como principal objetivo evitar aglomerações, pois o vírus é facilmente transmitido nestas situações. A disseminação de pessoa para pessoa pode ocorrer de forma continuada: uma pessoa infectada pode contaminar, em média, até cinco outros indivíduos. A transmissão do coronavírus, por exemplo, costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, e contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, o nariz ou os olhos.

O transporte coletivo, especialmente nas grandes cidades brasileiras nos horários de rush, é sinônimo de aglomeração. É um ambiente que favorece a propagação de vários tipos de vírus. Em ônibus, metrô e trens, a falta de espaço dentro do veículo impede ou dificulta que o usuário cumpra orientações fundamentais para reduzir o contágio, como colocar a parte interna do braço (e não a mão) na boca ao tossir ou espirrar. As barras de apoio que as pessoas usam para se segurar favorecem a transmissão do vírus presente nas mãos. É por isso que o transporte individual deve despontar, mesmo depois da crise, como uma nova tendência no mundo todo, e também nas metrópoles brasileiras.  Ir para o trabalho conduzindo um veículo elétrico portátil e pessoal é muito mais seguro – é o caso do monociclo elétrico, um equipamento de mobilidade individual, rápido e versátil.

Este cenário deve favorecer toda a cadeia de produtos ligados à mobilidade individual, criando uma maior demanda por modais que atendam a estes novos hábitos. Outro mercado que também cresce sob esta crise são os serviços de entregas. Plataformas como iFood e Rappi, que se utilizam dos veículos pessoais, elétricos ou não, já impulsionam fortemente esse segmento de entregas.

Para que isso aconteça, é urgente que as cidades acelerem seu movimento de mudança. Precisamos criar espaços seguros para que todos circulem em segurança. É um movimento mundial no qual cada ponto do planeta está num degrau de desenvolvimento. Cidades como Paris e Barcelona, por exemplo, já investem pesado na micromobilidade, criando redes muito mais extensas de ciclovias, ciclofaixas e ciclorotas do que as de São Paulo.

Além disso, outro ponto que ainda requer propostas mais aprimoradas é a criação de linhas de crédito especiais através de bancos e financeiras, que tornem a adesão aos modais elétricos portáteis mais acessível para a camada da população que ainda se vê obrigada a utilizar o nosso precário sistema de transporte coletivo. Isso é fundamental para quebrarmos a dependência deste tipo de locomoção, reduzindo a aglomeração, os congestionamentos, e melhorarmos nossa qualidade de vida, mais ainda no mundo novo que se inicia pós-pandemia.

Future-se.

Márcio Canzian é diretor da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE) e CEO da Eletricz, empresa especializada na distribuição de veículos elétricos portáteis.

(Este artigo foi originalmente publicado na editoria “Mobilidade” do Estadão)

Eletricz apresenta novo monociclo elétrico KS-S18 com revolucionário sistema de suspensão ajustável

duas cores
Monociclo KS-S18: uma revolução para o segmento no mundo todo.

O monociclo elétrico ganha, cada vez mais, as ruas das grandes cidades do Brasil e do mundo, se apresentando como uma nova proposta de mobilidade urbana, individual, segura, moderna, ecologicamente correta, econômica e portátil. O crescimento desse mercado vem motivando os principais fabricantes do mundo a investir em tecnologias inovadoras que tornam esses equipamentos ainda mais seguros, confortáveis e confiáveis para o uso no dia a dia.

A Eletricz, distribuidora com sede em São Paulo (SP), que é representante exclusiva no Brasil da marca KingSong, um dos maiores fabricantes de monociclos elétricos do planeta, anuncia o lançamento de um novo modelo que promete revolucionar o segmento: o KS-S18, que traz um novíssimo sistema de suspensão ajustável a ar, desempenho esportivo e um visual poderoso. Para desenvolver esse modelo, a KingSong contou com a colaboração de Kuji Rolls, um piloto de testes, influenciador digital e youtuber de grande prestígio internacional e muito conhecimento nesta área.

O novo monociclo elétrico KS-S18, que estará disponível no Brasil a partir de agosto, é equipado com um inédito projeto de suspensão ajustável a ar de acordo com o peso do condutor. Esse ajuste poderá ser feito por meio de um botão de fácil acesso, que regula a sensibilidade da suspensão. O usuário também terá a opção, em outro botão, de desligar a suspensão, caso prefira a pilotagem tradicional. O quadro é produzido com uma estrutura de alumínio que passa por um processo de anodização dura, que aumenta sua robustez e resistência à corrosão e à abrasão. O conjunto inclui um amortecedor da marca DNM.

“Além de oferecer maior conforto ao rodar por pisos asfaltados ou irregulares, outro ganho importante com essa nova tecnologia é evitar que um condutor distraído que esteja com as pernas estendidas (o que não é recomendável ao conduzir o monociclo), seja ejetado do veículo ao transpor um buraco, por exemplo”, explica Márcio Canzian, CEO da Eletricz. “É uma grande revolução para o crescente mercado mundial de monociclos elétricos”, acrescenta. O mecanismo da suspensão faz com que a distância do pedal ao solo tenha uma variação de 11 a 21 cm, justamente para permitir o movimento do amortecedor.

O novo modelo também apresenta um design esportivo, moderno e robusto nunca antes visto no mundo dos monociclos elétricos, com partes mecânicas expostas. A bateria, o quadro e os pedais são separados da roda, formando um conjunto ousado e que transmite a imagem de valentia, diferente de qualquer outro modelo já produzido.

O novo KS-S18 é um monociclo de alto desempenho, equipado com motor de 2.200 W de potência (com 5.000 W de pico), o que lhe permite atingir até 50 km/h de velocidade máxima e superar subidas com ângulo de até 40 graus – ou seja, ele percorre tranquilamente qualquer ladeira de uma metrópole como São Paulo. O torque do seu motor atinge 140 Nm. Sua autonomia chega a 110 quilômetros graças à sua bateria de 1.100 Wh – seu carregamento total é feito em até 6 horas por meio de um carregador rápido conectado a uma entrada USB em uma tomada elétrica residencial comum. Outro destaque que contribui com o desempenho mais robusto e esportivo é o seu pneu aro 18, com três polegadas de largura.

TECNOLOGIAS DE ÚLTIMA GERAÇÃO

Seus faróis (alto e baixo) oferecem 9.000 lúmens de luminosidade e ainda contam com sensor automático – eles ligam sozinhos quando começa a escurecer. O modelo ainda possui lanterna traseira e luz de freio. O objetivo é que o seu condutor veja melhor e mais longe e também seja visto com mais facilidade. Apesar de todos os recursos e tecnologias incorporados, é um produto leve, com apenas 22 kg, e compacto, com 56 cm de altura, 53 cm de comprimento e 20 cm de largura (com suas pedaleiras abertas).

Como todos os monociclos da KingSong comercializados no mercado brasileiro, o novo KS-S18 é equipado com alça retrátil que permite o seu transporte facilmente, sem precisar levantá-lo, como uma mala de viagem. Ele também possui sensor anti-spinning, que desativa o motor no caso do equipamento ser levantado do solo. Também a exemplo dos demais modelos, conta com recursos como entrada USB (que permite recarregar um gadget como o telefone celular enquanto se locomove) e conexão Bluetooth com o celular. Por meio dessa conexão, o usuário pode entrar no aplicativo do fabricante e acessar, com apenas um clique, informações importantes sobre o seu equipamento, como velocidade e autonomia. Também é possível, neste app, limitar sua velocidade e personalizar o modo da iluminação (estática ou pisca-pisca), entre outras configurações.

Os monociclos são construídos numa estrutura única que possui sensores de estabilização e aceleração. Sua principal característica é funcionar através de um giroscópio eletrônico. Os giroscópios são usados para controlar rotas de naves espaciais, piloto automático de aviões, mísseis e carros autônomos. É a mesma tecnologia que garante o auto-balanceamento nos monociclos elétricos. Além disso, o monociclo elétrico possui acelerômetro: sensor que mede a aceleração de um corpo em relação à gravidade e sua direção. Sua tecnologia, portanto, traz para o usuário o que existe de mais moderno em mobilidade. Ele funciona como um pêndulo: para acelerar, o condutor deve pender seu corpo ligeiramente para frente, e para reduzir a velocidade deve pender para trás. Monociclos não possuem comandos de freios: é esse movimento do corpo para trás que reduz a velocidade até parar ou até ele começar a rodar para trás – o que exige mais experiência do usuário.

O novo KS-S18 já está em pré-venda no mercado brasileiro, com preço de R$ 17.760,00. Referência em veículos elétricos portáteis no País, a Eletricz comercializa mais de 10 modelos de monociclos elétricos das marcas KingSong e Gotway, com preços a partir de R$ 2.970,00. A empresa possui uma loja física, no bairro de Vila Nova Conceição, em São Paulo (SP), onde oferece também os treinamentos para os usuários iniciantes numa pista exclusiva. Para quem não está em São Paulo, a Eletricz oferece aulas tutoriais no seu canal do YouTube, no endereço www.youtube.com/eletricz e todos os seus produtos também podem ser adquiridos em sua loja virtual, no endereço www.eletricz.com.br/loja.

“Andar de monociclo elétrico é, provavelmente, a forma de locomoção mais segura, versátil, ágil e divertida que existe. Esse tipo de veículo, atualmente, está no topo da cadeia da mobilidade urbana individual, oferecendo inúmeras vantagens em relação aos automóveis e também ao transporte coletivo”, explica Márcio Canzian, que também é diretor da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (Abve). Os monociclos elétricos também são muito eficientes para consumidores que precisam, por exemplo, se locomover até uma estação de metrô ou um ponto de ônibus para uma viagem mais longa. “Eles são perfeitos, por exemplo, para resolver o conhecido first mile/last mile, unindo diferentes formas de se locomover pela cidade”, acrescenta Canzian.

SOBRE A ELETRICZ

A Eletricz iniciou suas operações em julho de 2018 com a missão de promover a locomoção de curta e média distância, incentivando a valorização da vida ao ar livre, a apropriação saudável das vias públicas e a mudança para um estilo de vida mais saudável, divertido e econômico. Por isso, comercializa os mais avançados veículos elétricos portáteis e desenvolve projetos e ações para difundir e incentivar este novo perfil de mobilidade urbana. A empresa comercializa monociclos, patinetes e bicicletas elétricas, mas os monociclos respondem hoje por 80% do seu faturamento, que chegou a R$ 3,5 milhões em 2019.

PRESS RELEASE COMPLETO:
Lançamento do KS-S18

FOTOS:

Bar Blues Beer entrega chope fresco a domicílio durante a quarentena

crowler
Crowlers: latas de um litro com o chope fresco e artesanal da sua preferência.

Você não precisa esperar o final da quarentena contra o coronavírus para tomar um chope fresco de alta qualidade. Você pode fazer isso neste final de semana na segurança e conforto da sua casa. O Bar Blues Beer, que fica no Campo Belo e é referência em variedade e qualidade de chopes e cervejas especiais, está operando pelo sistema Delivery. Você pode escolher o chope de sua preferência e ele será entregue na sua casa em latas de 1 litro, as chamadas crowlers. Os chopes são enlatados na hora em um recipiente de alumínio e a vedação é feita por uma máquina que comprime e lacra a tampa, retirando o oxigênio do frasco. Além da praticidade da embalagem, que é descartável, o material bloqueia a luz e conserva melhor as propriedades da bebida. Uma lata dessas, fechada, tem validade de até 20 dias. Hoje, a casa conta com 15 opções de chopes, entre nacionais e importados, com preços entre R$ 29,00 e R$ 85,50 cada lata de um litro. Os pedidos podem ser feitos pelos whatsapp 99197-1990 e 94710-2088 ou pelo iFood. Escolha o seu preferido:

ELVIS JUICE. Fabricada na Escócia pela marca BrewDog, é uma American IPA (India Pale Ale), um estilo que veio da Inglaterra. São cervejas amargas devido à concentração de lúpulos, muito aromáticas, refrescantes e fáceis de beber. No caso da Elvis Juice, é uma cerveja escura que leva na receita casca de Grapefruit. E apresenta nos aromas e sabores uma base de malte caramelo com notas cítricas, floral, levemente picante, além do amargor característico do seu estilo. R$ 60,00.

BELHAVEN BLACK. Também escocesa, é feita a partir de um blend de três tipos de malte escocês. É uma cerveja preta, de espuma super cremosa. Com notas torradas e delicioso aroma de café e chocolate, tem apenas 4,2% de teor alcoólico. R$ 50,00.

HOBGOBLIN. Cerveja inglesa fabricada pela Wychwood. É produzida com maltes Pale, Chocolate e Crystal e adição de lúpulos English Fuggles e Styrian Goldings. Seus aromas e sabores lembram caramelo, chocolate, notas herbais e levemente frutadas. R$ 55,00.

APA. Cerveja nacional, produzida pela Unicorn, com as características típicas de uma cerveja APA (American Pale Ale), um tipo de cerveja criada nos Estados Unidos, com teor alcoólico em torno de 5% e boa quantidade de lúpulo, o que a torna mais amarga. Esta APA também possui notas de frutas cítricas, principalmente toranja. O toque de caramelo trazido pelo malte equilibra o amargor médio. R$ 39,00.

DELIRIUM RED. É produzida na Bélgica, com cerejas, apresentando um aroma frutado, suave, com notas de amêndoas e cerejas. Tem 30% de suco de frutas vermelhas. R$ 85,50.

CROWN 13 GUAVA SOUR. Outra cerveja brasileira, da Perro Libre. É feita com uma base de Berliner Weisse (um tipo de cerveja alemã turva, ácida e branca) com adição de goiaba, hibisco e aveia, bem refrescante. R$ 34,00.

JUANITO. Feita em Atibaia (SP), pela cervejaria Los Compadres. É uma Weissbier, uma cerveja de trigo clara, de alta fermentação, refrescante, elaborada conforme a tradição alemã com uma base de malte de trigo. Apresenta acidez leve e aromas que remetem à banana e ao cravo, provenientes da levedura. R$ 36,00.

LURDES. É uma cerveja do tipo IPA, feita pela cervejaria Mental Moon em São Paulo. Reúne lúpulos Mosaic e Galaxy sobre uma sutil camada de maltes de cevada e trigo. É perfumada e traz um nível de amargor viciante. R$ 50,00.

HEINEKEN. Com mais de 140 anos de história, é uma cerveja de origem holandesa com fábrica no Paraná. Tem coloração dourada, sabor frutado, intenso, marcante e refrescante. Puro Malte. R$ 32,00.

BOSQUE. É uma American Wild Ale, a tradicional cerveja selvagem americana. Produzida em Belém pela cervejaria Evil Tribe, traz em sua receita açaí, tapioca e pitaya. Tem coloração em tons avermelhados. No aroma, notas cítricas provenientes da acidificação por lactobacilos plantarum (a principal característica das cervejas American Wild Ale). Leve e refrescante. R$ 45,00.

CAMALE RED IPA. Cerveja IPA, feita em São Paulo. Tem coloração cobre avermelhada, aroma eletrizante de lúpulo cítrico e amargor nervoso. Essas características fazem dela uma cerveja forte e com muita personalidade. R$ 47,00.

BALTIKA 7. É uma cerveja clara, leve e muito refrescante produzida na Rússia. No aroma, presença mais nítida do lúpulo. No sabor, o malte se sobressai e seu amargor é muito discreto. R$ 29,00.

DON DRINO. Produzida em Valinhos pela marca Mafiosa, é uma IPA “old school” com base maltada bastante presente, equilibrando o amargor do lúpulo. Ela apresenta aroma intenso de lúpulos americanos, lembrando frutas cítricas e tropicais e um leve toque do malte com caramelo também aparece no final. Amargor médio-alto. R$ 52,00.

FACES DE UNA SENSACION. Produzida em São Paulo pela cervejaria Juan Caloto, é uma IPA elaborada com quatro grãos e quatro lúpulos diferentes de perfis complexos e que trazem muita intensidade de aroma. Essa combinação resulta em uma explosão de frutas amarelas maduras, cítricas e refrescantes que lembrará uma verdadeira salada de frutas em forma de cerveja. Tem um amargor suave. R$ 60,00.

VEDETT EXTRA WHITE. Produzida pela cervejaria Duvel Moortgat, na Bélgica. É uma típica Witbier, um estilo de cerveja belga de trigo, temperada com sementes de coentro e cascas de laranja. Em sua receita, frutas cítricas, como o limão siciliano e a laranja. Além de ser muito refrescante, possui uma acidez moderada. R$ 38,00.

PRESS RELEASE COMPLETO:
Press Release Crowlers

FOTOS:

Triumph amplia a garantia das suas motos devido à epidemia do coronavírus

Speed Twin (13)

Devido à epidemia do coronavirus, a Triumph decidiu ampliar a garantia das suas motocicletas já vendidas, priorizando a tranquilidade e a segurança dos seus clientes. O prazo de cobertura foi estendido em 40 dias para as motos Triumph cuja garantia venceu ou vencerá dentro do período entre 20 de março e 30 de abril. Esse prazo adicional poderá ser prorrogado, caso as medidas de isolamento social sejam mantidas por mais tempo pelas autoridades governamentais.

“É uma iniciativa importante que a Triumph do Brasil está tomando para proteger os nossos clientes neste momento tão delicado”, afirma Renato Fabrini, General Manager da Triumph no Brasil.

Além disso, a Triumph também informa que a tolerância de quilometragem também será ampliada. Para a primeira revisão, de 800 quilômetros, haverá uma tolerância de mais 500 quilômetros (com limite de até três meses). Para as demais revisões, será permitida uma rodagem extra de até 2.000 quilômetros (também com limite de até três meses). Já para a revisão anual, o cliente terá um prazo adicional de três meses para levar sua motocicleta para a concessionária.

A marca ainda comunica que, nos casos especiais de avaliações de garantias futuras, nas quais seja necessária a intervenção direta do departamento de Pós-Vendas da Triumph, a empresa levará em consideração esse período crítico que vivemos hoje, além, é claro, do histórico padrão de manutenção da motocicleta e de toda a documentação que for apresentada pelo cliente. Só então a Triumph dará seu parecer final.

 SOBRE A TRIUMPH

A Triumph Motorcycles Brazil é uma das 12 subsidiárias da empresa pelo mundo e conta com sede em São Paulo (SP) e fábrica em Manaus. A marca conta com 18 Concessionárias no Brasil nas cidades de São Paulo (SP), Campinas (SP), Ribeirão Preto (SP), São José dos Campos (SP), Porto Alegre (RS), Brasília (DF), Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), Goiânia (GO), Florianópolis (SC), João Pessoa (PB), Londrina (PR), Vitória (ES), Várzea Grande (MT), Fortaleza (CE) e Salvador (BA). A Triumph possui o portfólio mais completo do mercado entre as marcas premium, oferecendo três pilares principais de produtos: Clássica, Adventure e Roadster.Fundada em 1902, a Triumph Motorcycles é uma empresa global, atuando diretamente em 13 países, por meio de suas filiais, e indiretamente em mais 57 mercados, através de distribuidores independentes. A Triumph é a maior fabricante britânica de motos e a marca que mais cresce no segmento acima de 500 cc nos países nos quais está presente. O faturamento mundial da empresa gira em torno de R$ 2,1 bilhões e suas vendas no varejo superam as 63.400 unidades anuais, com produção acima de 67.000 motos por ano. No mundo todo, a Triumph possui mais de 700 concessionárias e perto de 2.000 funcionários.

FOTOS EM ALTA RESOLUÇÃO:

Triumph Rocket 3 R estabelece um novo e impressionante recorde de aceleração

foto do vídeo
Nova motocicleta Rocket 3 R, da Triumph, bate recorde de aceleração e faz de 0 a 100 km/h em apenas 2,73 segundos; moto chega ao mercado brasileiro ainda neste ano.

A nova motocicleta Rocket 3 R, da Triumph, apresentada ao público brasileiro no final do ano passado, é equipada com o maior motor de moto de produção em série do mundo, com 2.500 cc, oferecendo um torque superior a qualquer outra moto de produção em linha, com 221 Nm (a 4.000 rpm). O modelo demonstrou um desempenho incrível ao estabelecer um novo recorde impressionante de aceleração de 0 a 100 km/h em apenas 2,73 segundos.

“A Triumph novamente demonstrou uma capacidade excepcional. Com o novo recorde de aceleração Triumph alcançado pela Rocket 3 R, entramos novamente em um território desconhecido, pois nunca antes uma moto da marca atingiu uma aceleração tão incrível. Nosso objetivo era mostrar o excepcional desempenho do novo e exclusivo motor triplo de 2.500 cc da Rocket. Agora, conseguimos isso, deixando toda a equipe incrivelmente orgulhosa. Com a linha Rocket 3, temos demonstrado, consistentemente, que podemos criar as motocicletas de produção em série de maior capacidade do mundo, capazes de oferecer desempenho e recursos incríveis”, afirma Paul Stroud, CCO da Triumph Motorcycles.

O MOMENTO DA QUEBRA DO RECORDE

 A aceleração de 0 a 100 km/h foi alcançada exatamente a 2,73 segundos no domingo, 6 de outubro de 2019, na pista de Cartagena, na Espanha. O piloto que estabeleceu este recorde com a Rocket 3 R afirmou: “Foi ótimo poder atingir essa aceleração realmente incrível. É difícil descrever exatamente do que essa moto é capaz. A Rocket 3 R estava bem preparada e eu me senti muito confiante – mesmo nesta configuração de pista. Desde a primeira tentativa, senti que a aceleração era muito potente e que teríamos sucesso. A Rocket 3 R funcionou perfeitamente e as condições da pista e do tempo foram ideais. A equipe toda fez um trabalho fantástico”.

Após o registro da aceleração de 0 a 100 km/h, a equipe também conseguiu levar a Rocket aos seus limites na pista, chegando a deslizar nas curvas a toda velocidade e mostrando o quão ágil e dinâmica é a sua pilotagem. O piloto ainda comentou: “É notável como é fácil conduzir a nova Rocket nas curvas. Esta moto funciona mais como uma Speed ​​Triple do que como uma roadster robusta”.

 A QUEBRA DO RECORDE DA ROCKET 3 R DA TRIUMPH

 Em preparação para a tentativa do recorde, uma equipe composta por engenheiros de várias disciplinas preparou uma versão de pré-produção da inédita Rocket 3 R, sob a direção do engenheiro-chefe da Triumph, Stuart Wood. Além de alcançar uma aderência ideal, a equipe atribuiu grande importância à economia de peso em toda a moto, mas mesmo assim a Rocket 3 R estava em uma configuração de quase produção: apenas os espelhos e o suporte da placa de identificação foram removidos conforme necessário para o ambiente de pista de corrida.

A equipe da Triumph foi apoiada pela fabricante britânica de pneus Avon.
Stuart Wood comentou: A especialização dos pneus contribuiu diretamente para o projeto. O recorde não seria possível sem os nossos parceiros. A Avon foi nossa parceira de pneus no projeto da Rocket 3 R e garantiu a aderência e a estabilidade necessárias. Os pneus Avon Cobra Chrome, já utilizados na linha Rocket 3, foram desenvolvidos especialmente para este modelo e oferecem aderência excepcional e durabilidade incrível”.

 SOBRE A TRIUMPH

A Triumph Motorcycles Brazil é uma das 12 subsidiárias da empresa pelo mundo e conta com sede em São Paulo (SP) e fábrica em Manaus. A marca conta com 18 Concessionárias no Brasil nas cidades de São Paulo (SP), Campinas (SP), Ribeirão Preto (SP), São José dos Campos (SP), Porto Alegre (RS), Brasília (DF), Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), Goiânia (GO), Florianópolis (SC), João Pessoa (PB), Londrina (PR), Vitória (ES), Várzea Grande (MT), Fortaleza (CE) e Salvador (BA). A Triumph possui o portfólio mais completo do mercado entre as marcas premium, oferecendo três pilares principais de produtos: Clássica, Adventure e Roadster.

Fundada em 1902, a Triumph Motorcycles é uma empresa global, atuando diretamente em 13 países, por meio de suas filiais, e indiretamente em mais 57 mercados, através de distribuidores independentes. A Triumph é a maior fabricante britânica de motos e a marca que mais cresce no segmento acima de 500 cc nos países nos quais está presente. O faturamento mundial da empresa gira em torno de R$ 2,1 bilhões e suas vendas no varejo superam as 63.400 unidades anuais, com produção acima de 67.000 motos por ano. No mundo todo, a Triumph possui mais de 700 concessionárias e perto de 2.000 funcionários.

PRESS RELEASE COMPLETO:
Recorde da Rocket 3

CONFIRA O VÍDEO DESTE RECORDE:
https://www.kingdom-creative.co.uk/view/share/9532